quinta-feira , 29 outubro 2020
Entre as cidades com menor desenvolvimento estão os municípios de Cambuci e Santa Maria Madalena

Itaperuna e Friburgo lideram ranking dos municípios mais desenvolvidos do RJ

Foto: Divulgação

A Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) divulgou nesta quinta (28) o Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM). Segundo o levantamento, Itaperuna e Nova Friburgo são as cidades mas desenvolvidas do estado, ocupando consecutivamente 1º e 2º lugar no ranking. Elas também estão entre as 500 melhores do Brasil.

A edição 2016 do IFDM traz comparações com outros anos da série histórica, iniciada em 2005, e com isso mostra o impacto da crise econômica sobre o desenvolvimento dos municípios brasileiros. O estudo traz ainda projeções sobre a evolução do desenvolvimento após a deterioração do cenário econômico observada a partir de 2013.

O levantamento mostra que em 2013 o estado tinha 15 cidades classificadas com alto desenvolvimento. Em 2016, entretanto, saíram desta lista a capital e os municípios de Macaé, Petrópolis, Santo Antônio de Pádua (que ocupa hoje a 21º posição), Teresópolis, entre outros. Mas, nenhuma das outras 90 cidades obtiveram a classificação mais baixa. Apenas dois – Belford Roxo e Japeri – foram classificados com desenvolvimento regular. Entre os dez municípios com menor índice de desenvolvimento estão Cambuci e Santa Maria Madalena. Veja em que posição ficou sua cidade AQUI.

O IFDM é um estudo do Sistema FIRJAN que acompanha anualmente o desenvolvimento socioeconômico de todos os mais de 5 mil municípios brasileiros em três áreas de atuação: Emprego & renda, Educação e Saúde. Criado em 2008, ele é feito, exclusivamente, com base em estatísticas públicas oficiais, disponibilizadas pelos ministérios do Trabalho, Educação e Saúde.

Segundo a Firjan, os números deixam claro que o problema não é a falta de recursos, uma vez que boa parte  dos recursos direcionados para Educação e Saúde levam em conta o número de pessoas atendidas nessas áreas. A principal barreira, apontada pela Firjan, para o desenvolvimento dos municípios é a gestão mais eficiente dos recursos.

Mais do SFn