Incansável no combate à Covid e importante na entrega de vacinas, Carlos Chaves morre vítima da doença

Além de médico, o ex-secretário de saúde do estado também era piloto, e por diversas vezes ele pilotou os helicópteros fazendo a distribuição de vacinas aos municípios do estado

O estado do Rio de Janeiro perdeu um dos principais responsáveis pela logística de distribuição de vacinas contra a Covid-19. O ex-secretário de Saúde do estado, Carlos Alberto Chaves, morreu nesta sexta-feira (20) vítima da doença. Ele foi secretário entre setembro de 2020 e maio deste ano. Ele estava internado no Hospital Naval Marcílio Dias, no Lins de Vasconcellos, Zona Norte do Rio, desde o dia 15 de julho. 

“A população do estado do Rio de Janeiro, que se despede de um dos homens que mais lutou pela chegada e distribuição da vacina”, diz um trecho da nota divulgada pelo governador Cláudio Castro.

Além de médico, Chaves também era piloto, e por diversas vezes ele pilotou os helicópteros fazendo a distribuição de vacinas aos municípios do estado. Após ter sido exonerado do cargo de secretário de saúde, Chaves passou a coordenar a captação de órgãos para transplantes no estado. Antes de ser secretário ele foi coordenador do Grupo de Apoio Técnico Especializado do Ministério Público Estadual, e também foi diretor de hospitais do estado. Prefeitos e prefeituras de várias cidades, e diversas instituições do estado publicaram notas lamentando a morte do ex-secretário de Estado de Saúde, Carlos Alberto Chaves.

“Incansável na luta por salvar vidas no meio desta pandemia. Assim foi a passagem do médico Carlos Alberto Chaves à frente da Secretaria de Saúde. Por isso, hoje é um dia extremamente triste, não só para familiares e amigos, mas para toda a população do estado do Rio de Janeiro, que se despede de um dos homens que mais lutou pela chegada e distribuição da vacina. Inteligente, direto e extremamente humano em suas relações, Dr. Chaves foi um dos principais responsáveis pela elaboração da exitosa logística de entrega dos imunizantes aos 92 municípios. Exercendo o papel de líder e com a grande sensibilidade que tinha, por muitas vezes conduziu pessoalmente as aeronaves para agilizar a entrega das vacinas ao interior. Todo meu respeito e eterna gratidão pelo bem que fez por nossa população. Em sinal de profundo pesar, decreto luto oficial de três dias. Que Deus possa confortar familiares e amigos”, diz a nota do governador Cláudio Castro.

VEJA MAIS

VEJA MAIS