Imagens mostram cenário de destruição após inundação no distrito de São João do Paraíso, em Cambuci

Mais de 4 mil pessoas foram afetadas pelas chuvas no distrito, que teve 90% da área habitada inundada. Muitas famílias perderam tudo. Após a água ter baixado, muita lama ficou pelas ruas e dentro das casas
Fotos: Odair José/ Regina Celia/ redes sociais

Um cenário desolador. Imagens e vídeos feitos em São João do Paraíso, em Cambuci, Noroeste Fluminense, mostram como ficou o distrito após a inundação ocorrida na quarta-feira (18/11). Na madrugada daquele dia, fortes chuvas foram registradas na região. Toda água que caiu nos distritos de Cruzeiro e Monte Verde seguiu para São João do Paraíso, onde 90% da área habitada foi inundada. Mais de 4 mil pessoas foram atingidas. Após a água ter baixado, o que ficou foi muita lama e destruição.

Na frente das residências há móveis, colchões, eletrodomésticos e outros pertences perdidos durante a cheia. Dentro das casas, poucas coisas que os moradores conseguiram salvar, estão em cima de cadeiras, camas. No momento, a população faz um mutirão de limpeza nas casas e ruas. Muitas famílias perderam tudo e terão que recomeçar do zero. Nesta sexta (20) equipes da Prefeitura atuam no distrito na retirada de entulhos, com apoio de máquinas e caminhão. (continua após o vídeo)

Apesar do cenário de tristeza, a solidariedade também está se fazendo presente em São João do Paraíso. As doações, vindas de várias cidades, continuam chegando. Na tarde desta quinta-feira (19) dois ônibus da Expresso Fidelense saíram de São Fidélis com destino ao distrito. Ao longo do dia os fidelenses se mobilizaram e doaram alimentos, água, colchões, roupas, sapatos e outros itens. Em Cambuci, mais de 200 cestas básicas foram arrecadadas e encaminhadas ao distrito (veja AQUI). No momento, colchões, roupa de cama e alimentos são as prioridades. Em Cambuci, a quadra do Floresta Atlético Clube é um ponto de arrecadação. Voluntários também são necessários para auxiliar na triagem dos alimentos.

VEJA MAIS

VEJA MAIS