História e Fé: Igreja Batista Atitude é inaugurada em parte do prédio da antiga Algodoeira, em São Fidélis

Algodoeira Fidelense foi uma das maiores potências de produção da região. O pastor Nelson Marcos falou ao SF Notícias sobre a criação da igreja e sobre a escolha do local

Parte de um prédio que faz parte da história de São Fidélis, no Norte Fluminense, passou a ter uma nova atribuição. Em uma parte da antiga “Algodoeira Fidelense Limitada”, que existiu entre as décadas de 1940 e 1980, passou a funcionar a Igreja Batista Atitude, que tem como pastor Nelson Marcos. A igreja é uma filial da Igreja Batista de Boa Hora.

Ao SF Notícias, o pastor falou sobre a criação da igreja e sobre a escolha do prédio da antiga Algodoeira. “Existem muitas pessoas que nasceram naquela região de Boa Hora, mudaram-se pra São Fidélis, mas ainda nutrem o desejo de congregarem em Boa Hora. Aqui tem um vínculo, somos uma igreja não tradicionalista, mas uma igreja que cumpre, preserva, cultua valores e princípios, com uma visão ampliada, renovada” – relatou.

Sobre o local em que a igreja está instalada o pastor destacou que se trata de um prédio histórico, com uma ótima localização. “Geograficamente, ela está de frente pra uma cidade, pra um ponto turístico. Ela atendeu mais do que nossas expectativas. Então houve um interesse pela localização, pelo espaço, que é muito amplo” – destacou. O templo ainda está em obras e haverá cômodos para cozinha, ministérios, mercado social, escola bíblica e outros. “Essa igreja tem muito a contribuir, para essa localidade, para nossa cidade, pro reino de Deus de maneira geral. Acreditamos que o espaço muito privilegiado que Deus guardou para nós. Ele colocou em nossas mãos e para honra e glória Dele vamos fazer um grande trabalho” – disse. Os cultos acontecerão às 9h30 e 19h aos domingos, nas sextas a partir das 19h30, e nos sábados a partir das 20h acontece o Atitude Jovem.

continua após o vídeo

Algodoeira Fidelense foi uma das maiores potências de produção da região
A Algodoeira foi idealizada por Ernesto Martins Pamplona Corte Real, e fundada em 8 de outubro de 1942, em plena Segunda Guerra Mundial, com apoio de vários empresários campistas, tendo como objetivo o beneficiamento do algodão em rama e o comércio de seus derivados. O parque industrial ficava na Rua Santo Amaro, 28, no bairro da Ipuca, local onde o prédio está até os dias atuais, até pouco tempo sem funcionamento. Depois de pouco mais de 45 anos, a empresa teve suas atividades encerradas.

Durante os anos de funcionamento, a Algodoeira passou por algumas modificações de crescimento, como uma total ampliação em 1952, passando de usina para fábrica de tecidos, e uma modernização no parque industrial, no ano de 1973, quando já era um dos maiores investimentos do Norte Fluminense e uma das principais algodoeiras existentes, considerando as grandes dos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Pernambuco. O empreendimento gerou várias oportunidades de emprego para os moradores locais e movimentou a economia fidelense.

O prédio chegou a abrigar uma boate onde aconteceu uma tradicional festa à fantasia da cidade, mas após alguns anos o estabelecimento encerrou suas atividades. Agora, parte do local que está presente na história de várias famílias fidelenses passa a abrigar a Igreja Batista Atitude.

VEJA MAIS

VEJA MAIS