Grupo LafargeHolcim, que tem fábrica de cimento em Cantagalo, deve deixar o Brasil, diz agência

Segundo a agência Bloomberg, a LafargeHolcim teria contratado o banco Itaú BBA para fazer o desinvestimento, com a venda dos ativos locais a um comprador

O grupo franco-suíço LafargeHolcim, maior fabricante de cimento do mundo, planeja vender seus ativos no país, que teriam valor de cerca de US$ 1,5 bilhão. As informações são da agência de notícias Bloomberg. A LafargeHolcim teria contratado o banco Itaú BBA para fazer o desinvestimento, com a venda dos ativos locais a um comprador.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

Caso seja concretizada, a saída vai se somar ao movimento de outras multinacionais de diversos setores, como Sony, Ford, LG e Mercedes-Benz, que anunciaram desinvestimentos no Brasil em meio à crise econômica. O grupo tem operações em nove estados: São Paulo, Rio de Janeiro – onde conta com uma fábrica em Cantagalo, na Região Serrana, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Goiás. Segundo a empresa, são dez plantas industriais e 1.400 funcionários em todo o Brasil.

Ainda segundo a agência Bloomberg, o movimento faz parte de ação da LafargeHolcim de vender ativos para diminuir sua dívida. A empresa tem se concentrado em cortar atividades fora da Europa e vendeu unidades em países como Indonésia, Malásia e Filipinas. A decisão da empresa vem em um momento em que o mercado da construção mantém resultados positivos no país, apesar da pandemia e da crise. A LafargeHolcim ainda não se pronunciou.

VEJA MAIS

VEJA MAIS