Greve dos caminhoneiros prevista para fevereiro pode ser maior que 2018 prevê associação

Categoria está insatisfeita em relação ao preço do diesel e com as promessas de 2018 que não foram cumpridas

A greve dos caminhoneiros, prevista para o próximo dia 1º de fevereiro, vem crescendo em adesões e, de acordo com o presidente da Associação Nacional do Transporte Autônomos do Brasil (ANTB), José Roberto Stringasci, poderá ser maior do que a realizada em 2018, devido ao grau crescente de insatisfação da categoria, principalmente em relação ao preço do diesel e às promessas não cumpridas após a histórica greve no governo Temer. Integrante do Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC), que na semana passada já alertou para a possibilidade de uma paralisação nacional, a ANTB representa cerca de 4,5 mil caminhoneiros, e não vê problema de realizar uma greve em plena pandemia. “A pandemia nunca foi problema. A categoria trabalhou para cima e para baixo durante a pandemia. Muitos caminhoneiros ficaram com fome na estrada com os restaurantes fechados, mas nunca parou”, afirma Stringasci.

continua após a imagem

Imagens: SF Notícias

Ao Jornal O Dia, ele disse que a alta do preço do diesel é o principal motivador da greve, mas conquistas obtidas na paralisação de 2018, que chegou a prejudicar o abastecimento em várias cidades, também estão na lista de dez itens que estão sendo reivindicados ao governo para evitar a greve. “Eu creio que a greve pode ser igual a 2018. A população está aderindo bem, os pequenos produtores da agricultura familiar também. Se não for igual, eu creio que vai ser bem mais forte do que 2018”, alerta Stringasci.

Caminhoneiros autônomos de todo o país marcaram uma nova assembleia, sem ainda data definida, para tentar angariar apoio e definir as pautas de uma nova greve nacional que vem sendo articulada pela categoria para o dia 1º de fevereiro. Na reunião online na noite desta quarta-feira, 13, com cerca de 50 lideranças dos caminhoneiros, foi discutida uma pauta que vai desde manifestações contra o projeto BR do Mar (que incentiva a navegação pela costa brasileira) ao piso mínimo do frete e reclamações contra a política de preços de combustíveis. O Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC) manteve a convocação para a greve em 1º de fevereiro. As últimas tentativas de greve da categoria não vingaram por rachas entre as diversas entidades representativas no país.

continua após a imagem

O governo federal aposta justamente nessa divisão para tentar desmobilizar a greve. O Governo deve aplicar multa pesada se rodovias forem fechadas aponta a colunista Carla Araújo do Jornal Uol. Membros do governo dizem ainda que não vão abrir mão de aplicação de multas para evitar que haja fechamento de rodovias. “Não vamos permitir trancamentos de pistas, vai ter multa pesada”, disse um ministro, que preferiu falar na condição de anonimato.

Fonte: O Dia / Uol / CNN Brasil

VEJA MAIS

A história de Romário, o Baixinho artilheiro

Eternizado por seus gols e atuações na Copa do Mundo de 1994, quando foi campeão e eleito o melhor jogador, Romário é considerado um dos maiores centroavantes da História do futebol brasileiro e mundial

VEJA MAIS