Funcionária da Pestalozzi de São Fidélis é 64ª vítima fatal da Covid-19 no município

Segundo o presidente da Pestalozzi, Zelia era uma profissional exemplar, sempre alegre e brincalhona
Foto: Reprodução/ redes sociais/ SF Notícias

Mais uma morte em decorrência do novo coronavírus foi registrada no município de São Fidélis, no Norte Fluminense. A 64ª vítima fatal da doença é a Zelia Joia, de 62 anos, que era funcionária da Pestalozzi do município. Moradora da Ipuca, ela estava internada desde o dia 23 de janeiro no Centro de Combate ao Coronavírus, anexo ao Hospital Armando Vidal. Zelia também trabalhou como merendeira no antigo PETI (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil) e no projeto Curumim, fazendo parte da vida de várias crianças e adolescentes. Nesta terça, amigos e familiares usaram as redes sociais para lamentar o falecimento da fidelense, relembrando momentos vividos com ela. “Hoje a Nova Divinéia amanheceu de luto, perdemos uma pessoa muito querida Zelia Joia. Me conheceu menino quando ela era merendeira e eu aluno do PETI, os anos foram se passando e o carinho nunca mudou” – publicou o vereador Rodrigo Santana. “Eu não tô conseguindo acreditar que não vou te ver mais, te abraçar, ouvi sua gargalhada de perder o fôlego, meu Deus como dói, saber que vou a São Fidélis, na sua casa e não te encontrar” – publicou uma amiga.

Ao SF Notícias o presidente da Pestalozzi, Paulo Rodrigues, lamentou o falecimento de Zelia. “Era merendeira da Pestalozzi, uma profissional exemplar, sempre alegre, brincalhona, e sempre bem-humorada. Deixa um vazio profundo nas nossas vidas e na vida da Associação Pestalozzi de São Fidélis” – disse. Ele também relatou que a Prefeitura, através da Secretaria de Saúde, fez a testagem em todos os funcionários no ano passado, e que duas outras duas funcionárias apresentaram anticorpos IgG. “Infelizmente a nossa funcionária Zelia veio a falecer. Pedimos a Deus que a vacina chegue o quanto antes, porque o único remédio pra esse vírus é a vacina” – destacou.

VEJA MAIS

VEJA MAIS