Flordelis é denunciada por mandar matar pastor Anderson; polícia prende filhos e neta Por deter imunidade por estar em exercício de mandato parlamentar de deputada federal, não foi expedido mandado de prisão para a cantora, pastora e deputada Flordelis

Por deter imunidade por estar em exercício de mandato parlamentar de deputada federal, não foi expedido mandado de prisão para a cantora, pastora e deputada Flordelis

A Polícia Civil do RJ e o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) deflagraram na manhã desta segunda-feira (24/08) a “Operação Lucas 12”, para cumprir nove mandados de prisão e 14 de busca e apreensão contra onze envolvidos na morte do Pastor Anderson do Carmo de Souza. A ação ocorre em endereços da Capital, de Niterói e São Gonçalo, na região Metropolitana do Rio, e em Brasília, no Distrito Federal. O pastor foi assassinado dentro da própria casa no bairro Badu, em Niterói, no dia 16 de junho do ano passado. Na ocasião, a esposa da vítima, a cantora, pastora e deputada federal Flordelis dos Santos de Souza, relatou em depoimento e à imprensa que o pastor teria sido morto durante um assalto. Ela informou ainda que eles tinham sido seguidos por elementos suspeitos em uma moto quando retornavam para casa. (continua após a publicidade)

De acordo com o delegado Allan Duarte, titular da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá (DHNSGI), a primeira fase da investigação identificou Flávio dos Santos Rodrigues, filho biológico da deputada, como executor do crime e Lucas César dos Santos, filho adotivo do casal, como a pessoa que comprou a arma utilizada no assassinato. Ainda segundo o delegado, o inquérito foi desmembrado e na segunda fase da apuração ficou constatado, a partir de provas e ações de inteligência, que Flordelis foi a mandante do homicídio do marido. A principal motivação teria sido a disputa de poder e a emancipação financeira dela. Ela foi indiciada pelo crime de homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio, falsidade ideológica, uso de documento falso e organização criminosa majorada. A DHNSGI vai encaminhar à Câmara dos Deputados Federal cópia do inquérito com resultado da investigação para adoção de medidas administrativas cabíveis. O procedimento poderá levar ao afastamento da parlamentar para que ela responda pelo crime na prisão. (continua após a publicidade)

Segundo o Ministério Público, são alvos dos mandados de prisão preventiva os também denunciados Marzy Teixeira da Silva, Simone dos Santos Rodrigues, André Luiz de Oliveira, Carlos Ubiraci Francisco da Silva, Adriano dos Santos Rodrigues, todos filhos (adotivos ou biológicos da deputada), além da neta Rayane dos Santos Oliveira. A Justiça também emitiu mandado de prisão para Flávio (filho biológico), que já estava preso. O filho adotivo Lucas, que já tinha sido preso por conseguir a arma, também foi denunciado. Também são alvos dos mandados Marcos Siqueira Costa (ex-policial e que já estava preso) e para a esposa dele, Andrea Santos Maia, que teriam auxiliado no episódio da carta falsa redigida por Lucas para atribuir a pessoas diversas a autoria e ordem para a prática do homicídio.

Informações da Polícia Civil (AQUI) e do Ministério Público do Estado (AQUI).

Mais do SFn