Estado ainda não tem data definida para abertura de hospitais de campanha em Campos e Friburgo Unidades deveriam estar funcionando desde o dia 30 de abril e atendendo pacientes dos municípios do Norte e Noroeste Fluminense, e Região Serrana

Unidades deveriam estar funcionando desde o dia 30 de abril e atendendo pacientes dos municípios do Norte e Noroeste Fluminense, e Região Serrana

Hospital de Campanha em Campos

O Governo do Estado ainda não tem uma nova data definida para entrega dos hospitais de campanha de Campos e Nova Friburgo, que deveriam ter sido entregues em abril. Ao invés de pacientes, as unidades estão lotadas de denúncias de corrupção. Segundo nota enviada ao SF Notícias, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou que “um novo cronograma com a entrega das unidades será divulgado em breve. Estão sendo realizadas novas vistorias para verificar como as unidades se encontram em termos de estrutura e equipamentos. Caberá à Fundação de Saúde montar as equipes médicas. Para ampliar o número de profissionais na linha de frente no combate ao coronavírus, estão sendo realizadas reuniões com o Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro (Cremerj) e o de Enfermagem (Coren-RJ), como também com o de Fisioterapia (Crefito) e outros conselhos fundamentais para estruturar a composição dos hospitais de campanha”. (continua após a publicidade)

Nesta semana o Governo do Estado afastou a organização social Iabas – Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde – que é investigada por denúncias de irregularidades na construção das unidades e assumiu a gestão dos hospitais. A Fundação Estadual de Saúde ficará responsável por administrar os sete hospitais de campanha. Além dos atrasos na entrega das unidades, a Iabas é investigada pela Polícia Federal por possíveis fraudes nos contratos envolvendo os hospitais de campanha, entre eles, na aquisição de respiradores. Mas, o ponto alto que culminou com o afastamento da organização foi a informação de que os 500 aparelhos que a OS comprou para os hospitais de campanha não são respiradores, e sim carrinhos de anestesia, que não servem para as unidades.

Mais do SFn