Empresa investirá R$ 26 milhões em Cantagalo e inicia obras para levar água a moradores de Boa Sorte

Parte dos moradores do distrito não possuem água encanada. Obra vai beneficiar 160 famílias e deve ser concluída ainda este mês

Imagina em pleno século 21 você ter que carregar água em baldes para ter água em casa. Há pelo menos 15 anos parte dos moradores do distrito de Boa Sorte convivem com esse drama. Segundo Eraldo de Abreu Cunha, presidente da Associação de Moradores da localidade, durante todos esses anos o jeito para driblar esse problema foi carregando água em baldes ou improvisando um sistema de distribuição artesanal.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

“No começo, cada um pegava água com tachos em uma nascente de uma fazenda e carregava para casa para encher a caixa d’água. Com o passar do tempo, os moradores improvisaram uma espécie de rede de distribuição de água com mangueiras para amenizar esse sofrimento de carregar baldes cheios, pesados. Estou muito feliz porque isso vai acabar”, disse Eraldo.

O problema será resolvido com as obras de extensão de rede de água, levando água encanada para os moradores. Serão implantados 1.350 metros de extensão da rede de abastecimento, que vai beneficiar 160 famílias. Em função da chuva, a equipe iniciou nesta segunda-feira a sondagem das vias. A previsão é de que a obra seja finalizada até o fim deste mês. A obra faz parte de um pacote de investimentos feitos pela Águas do Rio. Durante os próximos cinco anos, a concessionária vai investir mais de R$ 26 milhões nos sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário em Cantagalo.

“Essa obra é um marco na história do saneamento básico de Cantagalo, porque é o pontapé inicial de um longo cronograma de obras que a Águas do Rio vai fazer para universalizar o saneamento básico. O compromisso da empresa é levar água para as famílias, coletar e tratar esgoto. É dar dignidade para todos que são atendidos pela concessionária”, comemorou José Carlos Almeida, diretor executivo da Águas do Rio.

VEJA MAIS

VEJA MAIS