segunda-feira , 10 agosto 2020

Em meio ao avanço da Covid-19 no interior, governo Witzel desiste de concluir hospitais de campanha em Campos e Casimiro Segundo o Governo do Estado, a unidade de Nova Friburgo será concluída e usada como retaguarda em caso de uma segunda onda da pandemia

Segundo o Governo do Estado, a unidade de Nova Friburgo será concluída e usada como retaguarda em caso de uma segunda onda da pandemia

Fotos: reprodução

Em meio à interiorização da Covid-19 no estado do Rio de Janeiro, o novo secretário de saúde do governo Witzel, Alex Bousquet, anunciou que os hospitais de campanha que foram prometidos para serem inaugurados em Campos e em Casimiro de Abreu, terão a montagem interrompida. As unidades deveriam estar prontas em 30 de abril, mas esse prazo foi modificado quatro vezes, e os hospitais não ficaram prontos. Agora, o Governo do Estado desistiu de concluir os mesmos. Em nota, o governo disse que caso haja necessidade de ampliar os leitos de atendimento dos pacientes com Covid-19, a SES planeja pactuar a utilização de leitos nas redes privadas de saúde. Negociações nesse sentido já foram iniciadas. (continua após a publicidade)

Foto: Henrique Pinheiro)

Já em relação aos hospitais em construção em Nova Iguaçu, Duque de Caxias e Nova Friburgo, o Governo do Estado disse que as três unidades serão concluídas e servirão de retaguarda de leitos para atendimento da população fluminense em caso de uma segunda onda da pandemia de coronavírus. Em fase final de montagem, cada uma das três unidades ficará com 20 leitos de UTI disponíveis. Em caso de aumento da demanda, imediatamente os três estarão prontos para receber pacientes com Covid-19.

Mais do SFn