quarta-feira , 28 outubro 2020
Segundo o Corpo de Bombeiros, o Rio Paraíba não é local próprio para o banho e deveria ser evitado pela população

Em dois meses, duas pessoas morreram afogadas no Rio Paraíba, em São Fidélis

Nos últimos dois meses, duas pessoas morreram ao se afogarem no Rio Paraíba do Sul, em São Fidélis. A cada ano, o número de mortes por afogamento aumenta na “cidade poema”, e quase todos os casos, acontecem sempre no mesmo local.

Em dezembro de 2018, o jovem Pedro Henrique de Oliveira, de 18 anos, morreu ao se afogar entre as duas pontes, no Centro de São Fidélis. Ele chegou a ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros, mas não resistiu.

A morte de Pedro completou dois meses na semana passada e, nesta semana, o Rio Paraíba fez mais uma vítima, um adolescente de 17 anos. Claudemberg Rodrigues da Silva também chegou a ser socorrido pelos bombeiros, mas morreu no Hospital Armando Vidal.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o Rio Paraíba não é local próprio para o banho e que deveria ser evitado pela população. Entretanto, caso a pessoa ainda deseje realizar a atividade, deve tomar certos cuidados. Segundo dados fornecidos pela guarnição, 65% das mortes por afogamento acontecem em água doce.

continua após o vídeo

Nas piscinas, a atenção deve ser redobrada com as crianças, que devem sempre ficar junto aos pais, caso os mesmos precisem se afastar. O isolamento com grades também auxilia na prevenção de acidentes, já que mais de 40% dos proprietários não sabem realizar os primeiros socorros.

Aqueles que preferem o banho de praia, também devem tomar certos cuidados como nadar sempre perto de um Guarda-Vidas e questioná-lo sobre o melhor local para banho, além de ter atenção com as crianças e não tentar salvar alguém caso não tenho confiança em fazê-lo, já que muitas pessoas se afogam tentando socorrer outras.

Mais do SFn