Dia do profissional liberal

Hoje, 27 de maio, é comemorado o dia do profissional liberal. Para alguns especialistas, estes profissionais são considerados verdadeiros empreendedores, devido à sua maneira de trabalhar. Médicos, advogados, psicólogos, jornalistas, dentistas, marceneiros, costureiras, contadores, escritores, arquitetos, entre tantos outros, são alguns exemplos de profissionais dessa categoria, que por uma habilidade pessoal prestam um serviço de forma autônoma.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, para esses profissionais conseguirem trabalhar de forma liberal, é necessário obter um registro de autonomia junto à prefeitura do município onde moram. Podem ainda constituir uma empresa de prestação de serviço, através de contrato social, registrado em Cartório de Registro Civil de Pessoas Jurídicas.

João Gilberto Lima - Arquiteto
João Gilberto Lima – Arquiteto

Para contar um pouco sobre o trabalho liberal, procuramos o arquiteto João Gilberto Lima, que atua de maneira autônoma nesse setor de arquitetura por 3 anos em São Fidélis, além de desenvolver o seu trabalho na Secretaria de Obras do município, no setor de Engenharia e Arquitetura. O Arquiteto urbanista Relatou, entre outras coisas, as dificuldades e os benefícios da profissão.

“Uma das vantagens é  o acesso às pessoas. Temos oportunidade de trabalhar e desenvolver projetos para os vários níveis sociais, de alta e baixa renda; e também é muito prazeroso criar a partir da ideia de uma pessoa, e ver se tornar realidade aquilo que o cliente sonhou. Uma dificuldade é a escassez de tempo  para desenvolver os projetos, pela pressa na construção.” Disse o arquiteto.

João Gilberto mencionou ainda como os profissionais dessa área, por serem liberais e não estarem sujeitos a “regras” muitas vezes, não tem um tempo determinado para trabalhar, criando projetos aos finais de semana, fazendo medições para clientes e estudos diversos, chegando até a trabalhar altas horas da madrugada.

“Como dizia um professor da minha faculdade: ‘o arquiteto depois de formado não tem hora para dormir’. Muitas vezes nem tem um dia de descanso, mas eu sempre busco melhorar ainda mais meu desempenho e a cada dia surgem novas oportunidades e tenho a chance de viver novas experiências, e um grande aprendizado.”  Concluiu o profissional.

Reprodução da internet
Reprodução da internet

VEJA MAIS

VEJA MAIS