Deputado Estadual Gil Vianna morre com Covid-19 em Campos

Gil, que já foi vereador de Campos, era pré-candidato a prefeito da cidade
Fotos: reprodução

Morreu na noite desta terça-feira (19/05) o deputado estadual e pré-candidato a prefeito de Campos, Gil Vianna (PSL), de 54 anos. O deputado deixa a esposa e três filhos. Diagnosticado com Covid-19, Gil estava internado em um hospital particular da cidade, onde morreu por volta das 22h. O enterro aconteceu na manhã desta quarta no Cemitério Campo da Paz, em Campos. “É com grande pesar que comunicamos o falecimento do deputado estadual Gil Vianna, nesta terça-feira, 19, após lutar bravamente contra a Covid-19. O parlamentar estava internado no Hospital da Unimed, em Campos, desde o dia 11 de maio, após testar positivo para a doença”, diz a nota divulgada pela assessoria do parlamentar. Gil Vianna foi vereador de Campos por dois mandatos e, atualmente, estava em seu segundo mandato na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), onde era líder da bancada do PSL. Ele já serviu ao Exército Brasileiro e era policial militar rodoviário reformado.

O presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), o deputado André Ceciliano, divulgou uma nota lamentando a morte do deputado. “Meus amigos, infelizmente, perdemos o Gil Vianna, nosso companheiro. É com muita tristeza que recebi a notícia de seu falecimento, em decorrência dessa doença perversa que é o novo coronavírus. No dia 6 de maio, ele nos relatou que estava sentindo os sintomas da covid-19, logo em seguida fez uma tomografia e estava bem, sem apresentar problemas. No dia seguinte, fez o exame e testou positivo para a doença. Na segunda-feira, dia 11, ele foi internado num hospital em Campos, seu quadro vinha se mantendo estável. Quatro dias depois, entrou no CTI até que, na noite desta terça-feira, ele não resistiu. Toda minha solidariedade à família do Gil e de todas as vítimas da covid-19, neste momento de profunda dor e tristeza. Faremos uma homenagem a ele na abertura da sessão virtual, nesta quarta-feira, e depois vamos paralisar as atividades em luto oficial de três dias”, diz a nota. 

VEJA MAIS

VEJA MAIS