Crueldade: filhote de Rottweiler é morto a facadas em Itaocara Taigo tinha 70 dias de vida. O proprietário do cachorro disse que vai procurar a delegacia para registrar o caso

Taigo tinha 70 dias de vida. O proprietário do cachorro disse que vai procurar a delegacia para registrar o caso

O caso vem gerando indignação da população do município

Um cachorro da raça Rottweiler foi assassinado a facadas no bairro Cidade Nova, em Itaocara, no Noroeste Fluminense. Ao SF Notícias, o gari André Goulart contou que sua casa foi invadida e que o cachorro, um filhote de 70 dias, foi morto no quintal. André contou ainda que o Taigo, como o cachorro era chamado, tomava vacina de parvovirose e nunca havia saído de casa. “Nunca saiu do lugar onde foi brutalmente morto; uma criança somente, um filhote de 70 dias de vida”, disse André. O crime teria ocorrido na tarde da última segunda-feira (14), e o cachorro foi encontrado morto na terça pelo pai de André. O SF Notícias também procurou a Polícia Civil de Itaocara, mas fomos informados que o caso não foi registrado. O proprietário do cachorro disse que vai procurar a delegacia do município para fazer o registro. (continua após a publicidade)

O caso vem gerando indignação da população do município e muitas postagens nas redes sociais. “Não sei quem fez, muito menos me interessa saber o motivo, o que eu sei é que isso é um crime bárbaro que merece uma punição ao responsável”, diz uma postagem. “Estamos indignados com esse fato, esse cachorro foi assassinado a facadas dentro do quintal do proprietário. Que o covarde que fez isso seja descoberto e severamente punido pelo ato cruel contra essa animal”, diz outra postagem. Um amigo meu ao chegar em sua casa no bairro Cidade Nova, se depara com uma cena chocante. Tento eu entender a mentalidade de uma pessoa que tem coragem de entrar na casa da outra e abrir de cima a baixo a barriga de um animal que está preso. Isso é uma covardia”, diz mais uma postagem sobre o caso. (continua após a publicidade)

Aumento da pena para quem maltratar cães e gatos
Na semana passada o Senado Federal aprovou o projeto que aumenta as penas para maus-tratos a cães e gatos. O texto foi aprovado na Câmara no final do ano passado e segue agora para a sanção do presidente Jair Bolsonaro. Pela proposta, a prática de abuso, maus-tratos, ferimento ou mutilação a cães e gatos será punida com pena de reclusão, de dois a cinco anos, além de multa e proibição de guarda. O projeto altera a Lei de Crimes Ambientais para criar um item específico para cães e gatos, que são os animais domésticos mais comuns e principais vítimas desse tipo de crime (reveja AQUI).

Mais do SFn