Crime ambiental: área com 15 hectares é desmatada em Cambuci

Segundo denúncia feita ao Programa Linha Verde, a área estaria sendo dizimada com utilização de motosserra e tratores

Policiais ambientais encontraram uma área com cerca de 15 hectares totalmente degradada em Cambuci, no Noroeste Fluminense. O local foi encontrado após denúncias feitas ao Programa Linha Verde, o Disque Denúncia do Meio Ambiente, através das redes sociais. A denúncia mencionava que em uma área localizada na serra que liga Cambuci ao distrito de Monte Verde, vinha ocorrendo um grande desmatamento que teve início em uma fazenda vendida recentemente à um grupo de investidores e que o local estaria sendo dizimado com utilização de motosserra e tratores.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

continua após a imagem

De acordo com o Linha Verde, policiais da 3ª Unidade de Polícia Ambiental do Parque Estadual do Desengano foram ao local e constataram um terreno em estágio avançado de regeneração, e supressão de árvores com características nativas de pequeno, médio e grande porte em uma área de aproximadamente 150 mil M². Ainda de acordo com o Disque Denúncia, os crimes ambientais foram cometidos com auxílio de máquinas “pesadas”.

Os policiais realizaram diligências no entorno a fim de identificar os responsáveis e, de acordo com uma testemunha, o proprietário que teria adquirido recentemente as terras seria morador de Juiz de Fora. O caso foi registrado e segue sendo investigado pela 142ª Delegacia de Polícia de Cambuci.

O Linha Verde reforça a solicitação para que a população continue denunciando crimes ambientais em todo o Estado do Rio através dos telefones 0300 253 1177 (custo de ligação local) e (21) 2253 1177, além do APP “Disque Denúncia RJ” disponível para celulares. Por essa modalidade, o denunciante pode enviar fotos e vídeos, com a garantia do anonimato. É possível denunciar também através da página do Linha Verde no Facebook, www.facebook.com/linhaverdedd ou ainda pelo site do Disque Denúncia (www.disquedenuncia.org.br). Em todos os canais, o anonimato é garantido ao denunciante.

VEJA MAIS

VEJA MAIS