Covid-19: São Fidélis já tem 15 profissionais da saúde curados Segundo a Prefeitura de São Fidélis, 20 profissionais que atuam no Hospital Armando Vidal contraíram o vírus, e 15 deles já são considerados curados

Segundo a Prefeitura de São Fidélis, 20 profissionais que atuam no Hospital Armando Vidal contraíram o vírus, e 15 deles já são considerados curados

Foto: Secom

Eles estão na linha de frente de combate ao novo coronavírus. São eles que recebem, cuidam e tratam dos pacientes que são considerados suspeitos ou que já testaram positivo para Covid-19. Médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e outros profissionais que atuam em unidades de saúde de todo o Brasil são os mais expostos à doença, e mesmo tomando todo o cuidado possível e usando os equipamentos de proteção (EPIs), eles acabam contraindo o vírus. Para especialistas, grande parte da explicação passa pela quantidade de vírus à qual eles são expostos. Um mapeamento feito por pesquisadores do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (COPPE/UFRJ) mostrou que atendentes em enfermagem possuem 97,3% de chances de contágio. Na sequência, com 97% de risco, aparecem os médicos. Um levantamento feito pelo Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) mostra um alto índice de contágio entre os profissionais da saúde no país. O levantamento mostra que 8.996 profissionais de enfermagem já foram afastados por suspeita ou confirmação da Covid-19. Desse total, 2.017 testaram positivo para a doença. Em São Fidélis, segundo a Prefeitura, 20 profissionais da saúde que atuam no Hospital Armando Vidal contraíram o vírus. Desse total, 15 deles já são considerados curados. (continua após a publicidade)

Ao SF Notícias, o diretor do hospital, Filipe Mocaiber, disse que todos os EPIs estão sendo fornecimentos antes mesmo de começarem a aparecer os casos suspeitos no município, e que não há falta de equipamentos de proteção. Ele disse também que uma barreira sanitária é feita na unidade e lembrou da campanha feita pelos profissionais com um pedido para que a população fique em casa. Segundo ele, todos os profissionais que apresentam algum tipo de sintoma de gripe ou parecido com os da Covid-19 são imediatamente afastados e após oito dias são feitos os testes rápidos, já que o mesmo não consegue diagnosticar o início da doença e deve ser realizado entre o sétimo e décimo dia do início dos sintomas. Em março, antes mesmo de começarem a aparecer os casos suspeitos ou confirmados em São Fidélis, profissionais do hospital aderiram a uma campanha que se espalhou pelo Brasil. Com cartazes, eles pediram: “Nós estamos aqui por vocês. Por favor, fiquem em casa por nós”, mas infelizmente o pedido feito por eles não foi atendido por grande parte da população. (continua após a foto)

São Fidélis tem hoje 92 casos confirmados de Covid-19, sendo quatro mortes. Entre os municípios do Norte e Noroeste, São Fidélis perde apenas para Macaé e Campos, e supera Nova Friburgo no número de casos confirmados da doença. Dos 92 casos confirmados, 42 pacientes já são considerados curados, entre eles, os 15 profissionais da saúde. Em um vídeo divulgado nesta sexta-feira na página da Prefeitura de São Fidélis, o diretor do hospital se mostrou preocupado com o avanço da doença (reveja AQUI). “Nós que estamos dentro do hospital vemos a evolução da doença; vemos como é grave, principalmente naquelas pessoas que possuem comorbidades e idosos. A gente está vendo vidas sendo ceifadas, e não queremos que a vida de alguém da sua família tenha essa infelicidade. A situação é muita séria! As ações de políticas públicas de saúde estão sendo tomadas, mas se você não nos ajudar, daqui a pouco nós não vamos ter mais leitos. Eu quero falar sério pra você. Vocês precisam nos ajudar, porque daqui a pouco não teremos mais leito. A coisa mais triste é a gente ver um paciente morrer sem ter um respirador pra colocar, e se você não nos ajudar, isso pode acontecer no nosso município. Colabore com a gente. Fique em casa! Saia se tiver necessidade”, disse o diretor.

Mais do SFn