Covid-19: Ex-subsecretário de Saúde do RJ é preso em operação que apura fraude na compra de respiradores

Objetivo da ação é cumprir mandados contra acusados de integrar uma organização criminosa estruturada para obter vantagens em contratos emergenciais com dispensa de licitação, para a aquisição de respiradores pulmonares necessários para o enfrentamento da pandemia de Covid-19 nos hospitais do RJ

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, por meio do Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção (GAECC/MPRJ), cumpriu, nesta quinta-feira (07/05), cinco mandados de prisão preventiva contra investigados de integrar uma organização criminosa estruturada para obter vantagens em contratos emergenciais, com dispensa de licitação, para a aquisição de ventiladores/respiradores pulmonares necessários para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus nos hospitais do Estado. Também foram cumpridos 13 mandados de busca e apreensão, todos os endereços na capital. A ação batizada de “Operação Mercadores do Caos” conta com apoio do Grupo de Atuação Especializada no Combate à Sonegação Fiscal e aos Ilícitos contra a Ordem Tributária (GAESF/MPRJ), de agentes da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI/MPRJ) e da Delegacia (DELFAZ). O material apreendido servirá para instruir as próximas etapas da investigação que está em andamento. (continua após a publicidade)

Entre os presos está Gabriell Neves, ex-subsecretário estadual de Saúde. Além de Gabriell, os agentes prenderam de forma preventiva dois empresários, um deles da companhia A2A (empresa de informática que ganhou contrato para fornecer respiradores ao estado) e Gustavo Borges da Silva, que substituiu Gabriell Neves no cargo na subsecretaria de Saúde após sua exoneração, em 20 de abril desse ano. Eles são suspeitos de terem vantagens na compra emergencial de respiradores para pacientes de Covid-19 no estado. Muitos desses respiradores seriam para os hospitais de campanha.  O MP informou que o processo está correndo sob segredo de justiça e, por isso, não pode dar detalhes da operação.

VEJA MAIS

VEJA MAIS