segunda-feira , 26 outubro 2020
Fotos: Arquivo

Conta de luz terá mais 6% de aumento

conta-da-ampla
Foto: Arquivo.

Nada é tão ruim que não possa piorar. O ditado pessimista tem sido verdade no caso que condiz com os valores da conta de luz no Brasil. Não bastasse os 23,4% de aumento já reajustados no fim de fevereiro, os valores das contas devem ter um acréscimo de mais 6%. Isto se deve ao empréstimo bancário de R$ 3,4 bilhões que será usado pelas distribuidoras de energia, a partir da próxima segunda-feira (30).

E se alguém pensa que a situação é momentânea, pode estar se enganando. O prazo para que as tarifas possam cair é de cinco anos.A informação foi passada por Romeu Rufino, diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Ele fez parte de uma audiência pública na última terça (24), tratando sobre o aumento da tarifa de energia. Lá, disse que “a tarifa é majorada nesse patamar e permanece durante 54 meses”.

Segundo Rufino, o próximo reajuste das contas será “pouco impactante”, pois a maior parte dos custos, entre eles o das bandeiras tarifárias, já foram incorporados nas contas de luz. As bandeiras foram as principais responsáveis pelo aumento anterior, de 23,4%, já que tiveram que passar por uma revisão extraordinária das tarifas de energia. Na bandeira verde, as condições de geração de energia são boas, não havendo aumento na tarifa. Na bandeira amarela, a situação é razoável. Já na bandeira vermelha, caso de agora, as termelétricas estão funcionando com força máxima, causando um aumento considerável nas tarifas. De acordo com estimativas do Banco Central, o preço da energia elétrica deve subir 38,3% em 2015.

Mais do SFn