segunda-feira , 21 setembro 2020

Com aumento de casos de Covid-19, comércio volta a fechar em São Fidélis, Friburgo e Porciúncula Em Porciúncula e Friburgo as medidas restritivas estarão em vigor ao longo desta semana. Já em São Fidélis, o decreto que determinou o fechamento de lojas, restaurantes, academias, salões e congêneres estará em vigor até 4 de agosto

Em Porciúncula e Friburgo as medidas restritivas estarão em vigor ao longo desta semana. Já em São Fidélis, o decreto que determinou o fechamento de lojas, restaurantes, academias, salões e congêneres estará em vigor até 4 de agosto

Foto: Divulgação

A transmissão do novo coronavírus segue em ritmo acelerado em alguns municípios da região. Além dos novos casos registrados diariamente, o número de internações nos leitos destinados exclusivamente para o tratamento de casos suspeitos ou confirmados de Covid-19 também tem preocupado. Esses dois fatores levaram algumas prefeituras a determinar novamente o fechamento do comércio não essencial, e até medidas mais restritivas. O primeiro município a anunciar o fechamento total foi Porciúncula. Em pronunciamento através de redes sociais, o prefeito Leo Coutinho, anunciou um novo decreto – em vigor desde segunda (20) – com validade de uma semana, instaurando o fechamento de comércio, templos religiosos, academias, paralisação de ambulantes, bancos e lotérica. De acordo com o novo decreto, até mesmo os serviços essenciais, como mercados, farmácias, lanchonetes e restaurantes só podem atender via delivery, também devendo permanecer fechados nesta semana. Até esta terça, o município contabilizava 283 casos confirmados de Covid-19, sendo quatro mortes e 170 moradores recuperados. (continua após a publicidade)

No município de São Fidélis, no Norte Fluminense, o comércio não essencial foi reaberto no dia 1º de junho, mas quase dois meses depois, foi novamente fechado. Um novo decreto foi publicado nesta segunda (20), determinando a suspensão do atendimento presencial ao público em estabelecimentos comerciais, como lojas, e também em bares, lanchonetes, restaurantes, academias, salões de beleza, barbearias e congêneres. Segundo o decreto, os estabelecimentos deverão manter fechados os acessos do público ao seu interior. As atividades internas, realização de transações por aplicativos, internet, telefone ou outros meios similares, e os serviços de entrega (delivery) estão autorizados. A retirada de produtos no estabelecimento não será permitida. O decreto também proíbe a permanência contínua com fins recreativos de pessoas em vias públicas, urbanas ou rurais, praças e demais espaços de uso comum da população. Está proibida ainda qualquer reunião de pessoas, em espaços públicos ou privados, inclusive de pessoas da mesma família, que não coabitem, independentemente do número de pessoas, incluindo as atividades religiosas. As medidas já estão em vigor e seguem até o dia 4 de agosto. Reveja AQUI.

Foto: Montagna Filmes

Em Nova Friburgo, a taxa de ocupação dos leitos de CTI/UTI, específicos para tratamento de casos suspeitos e confirmados de Covid-19, apurada entre o 11 e 17 deste mês, obteve como média o percentual de 75%, fazendo com que a Bandeira Vermelha passasse a vigorar nesta semana. Com isso, as atividades comerciais e de prestadores de serviços em geral, ainda que localizadas em Centros Comerciais ou congêneres foram novamente suspensas, sendo autorizadas apenas atividades essenciais, como supermercados e farmácias. Restaurantes e lanchonetes estão funcionamento apenas nas modalidades delivery e retirada no estabelecimento com o produto embalado, sendo proibido o consumo no local. Bares, salões de beleza e congêneres, e shoppings permanecem fechados. As atividades de visitação coletivas de cunho turístico e/ou cultural, incluindo todos os seus equipamentos e atrativos, como parques e similares, ônibus, vans, e veículos de transporte coletivo turístico, também paralisaram suas atividades. O município soma 870 casos de Covid-19, sendo 392 recuperados e 54 mortes.

Mais do SFn