Com alto risco para Covid, Cambuci, Itaocara, Aperibé, Itaperuna, Miracema e Pádua retornam à bandeira vermelha

A Região Noroeste mantém taxa de ocupação de UTI muito alta, acima de 97%

A 42ª edição do Mapa de Risco da Covid-19, divulgada pela Secretaria de Estado de Saúde, mostra que a Região Noroeste Fluminense retornou à bandeira vermelha, ou seja, apresenta alto risco para Covid-19. Em geral, o estado do Rio de Janeiro teve 21% de redução no número de óbitos provocados pelo vírus. As internações por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) caíram 25% na comparação entre as semanas epidemiológicas 29 (de 18 a 14 de julho) com a 27 (04 a 10 de julho) de 2021; e as taxas de ocupação de leitos no estado estão em patamares estáveis: 56% para leitos de UTI e 38% para leitos de enfermaria. Com os indicadores reduzidos, o estado segue – pela quarta semana consecutiva – com a classificação de bandeira amarela, ou seja, de baixo risco de contrair a doença.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

O Noroeste Fluminense, entretanto, manteve a taxa de ocupação de UTI muito alta, acima de 97%, devido à pouca oferta de leitos na região. As regiões Noroeste e Norte apresentaram um aumento na variação de óbitos, na comparação da SE 29 com a SE 27. Das nove regiões do estado, seis permanecem em bandeira amarela: Médio Paraíba, Serrana, Baixada Litorânea, Centro-Sul, Baía da Ilha Grande e Metropolitana II. As regiões Metropolitana I e a Noroeste regrediram para bandeira vermelha; e a Norte passou da amarela para laranja. Os resultados apurados para os indicadores apresentados devem auxiliar a tomada de decisão, além de informar a necessidade de adoção de medidas restritivas, conforme o nível de risco de cada região.

VEJA MAIS

VEJA MAIS