Ciclone subtropical: Inmet alerta para acumulado de chuva em S.Fidélis, S. Francisco, Campos, Itaperuna e região

Também há previsão de ventos fortes e ressaca na costa fluminense, segundo a Marinha do Brasil
Fotos: SF Notícias

A organização de um sistema de baixa pressão que deve originar um ciclone subtropical mantém condições favoráveis a formação de nuvens muito carregadas sobre o Rio de Janeiro e outros estados segundo a Climatempo. A chuva ocorre a qualquer hora do dia e há risco para temporais, que podem provocar transtornos à população, como alagamentos e transbordamentos. As áreas do estado do Rio de Janeiro com maior risco para tempo severo são o Grande Rio, Região Serrana, Lagos e Norte fluminense. A partir da tarde deste domingo e durante a segunda-feira rajadas de vento moderadas a fortes (entre 50 e 80 km/h), associadas à formação/presença do ciclone subtropical, ocorrem no litoral do Espírito Santo e no litoral norte e Região dos Lagos do Rio de Janeiro, alerta a Climatempo. O Instituto Nacional de Meteorologia colocou algumas cidades da região em alerta para acumulado de chuva entre este domingo e segunda. Há risco de chuva entre 20 a 30 mm/h ou até 50 mm/dia em Campos dos Goytacazes, São Francisco de Itabapoana, Cambuci, Cardoso Moreira, Italva, Itaperuna, Santa Maria Madalena, São Fidélis e outras cidades. (continua após a publicidade)

Ventos fortes e ressaca
A atuação do ciclone subtropical poderá causar ventos sustentados sobre o mar, de aproximadamente 65 km/h com rajadas, entre os estados do Rio de Janeiro, ao norte de Arraial do Cabo, do Espírito Santo e da Bahia, ao sul de Belmonte, entre a manhã do dia 25 e a noite do dia 26, prevê a Marinha do Brasil. Os ventos associados ao ciclone poderão provocar agitação marítima com ondas, em alto-mar, com alturas de até 4,5 metros, entre a manhã do dia 25 e a manhã do dia 27. Também há previsão de ressaca, com ondas de direção Sul a Sudeste, com até 2,5 metros de altura, na faixa litorânea entre os estados do Rio de Janeiro, ao (norte de Arraial do Cabo), e Espírito Santo.

VEJA MAIS

VEJA MAIS