Cheia do Rio Pomba afeta 12 mil moradores em Pádua e deixa 4 mil pessoas desalojadas e 24 desabrigadas

Município decretou situação de emergência; veja imagens que mostram a cheia do Rio Pomba em Pádua

Imagens: redes sociais – Prefeitura de Pádua – Felipe Sião Filmes

O nível do Rio Pomba segue baixando em Santo Antônio de Pádua, desde ontem. Segundo o Secretário de Defesa Civil de Pádua, José Marcos Vieira, os bairros mais afetados pela cheia foram Tavares, Gerador, Dezessete, Farol, Cidade Nova e o Centro. A cota de transbordo do Rio Pomba em Pádua é de 5 metros, mas de acordo com o secretário, na manhã desta terça, às 7h, o nível chegou a 6 metros e 45 centímetros, nível que é considerado o pico da cheia deste ano, isso porque o rio começou a baixar. Segundo a medição do Sistema de Alerta de Cheias do Inea, às 13h30 o nível do rio estava em 5,46, e segue baixando.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

continua após a imagem

Agora, moradores e prefeitura começam a contabilizar os danos provocados pela cheia e pelas fortes chuvas dos últimos dias. O prefeito do município, Paulo Roberto Pinheiro Pinto, decretou situação de emergência em decorrência das últimas chuvas e da cheia do Rio Pomba. Segundo dados do decreto, foram registrados 139 milímetros de chuva em apenas 24 horas, o que corresponde a 90% da média do mês.

Segundo o decreto, cerca de 12 mil moradores foram afetados de alguma forma pelas chuvas ou pela cheia do Rio Pomba. Ainda de acordo com o secretário de Defesa Civil, 4 mil pessoas ficaram desalojadas e 24 desabrigadas. Essas 24 pessoas permaneceram nos abrigos montados pela prefeitura. Nesta quarta a prefeitura iniciou a limpeza das ruas e a distribuição de kits de limpeza e higiene, e de alimentos básicos para os afetados.

Para atuar diante da cheia do Rio Pomba, a Prefeitura de Pádua montou um gabinete de crise para atender as demandas do município. Para aqueles moradores que quisessem sair das áreas inundadas, a prefeitura disponibilizou caminhões e funcionários para retirada de móveis. Barcos foram usados para fazer resgates de moradores, animais ou para levar ajuda aos moradores que ficaram ilhados.

Como o Hospital Hélio Montezano fica em uma área que pode ser atingida pela cheia, a Prefeitura de Pádua montou um hospital de emergência no Colégio Estadual Rui Guimarães de Almeida, próximo à rodoviária.

Veja mais vídeos e imagens da cheia em Pádua em nosso insta > @sfnoticias

VEJA MAIS

VEJA MAIS