quinta-feira , 22 outubro 2020

Chegada da primavera aumenta expectativa de venda de flores; Friburgo é o maior polo de produção no RJ Município conta com 200 agricultores em 230 hectares cultivados, e anualmente chega a produzir mais de 6 milhões de maços de flores de corte

Município conta com 200 agricultores em 230 hectares cultivados, e anualmente chega a produzir mais de 6 milhões de maços de flores de corte

Fotos: Moskow/GovRJ

Conhecida como estação das flores, a primavera começou oficialmente nesta terça-feira (22/09) e com a chegada da nova estação, aumenta a expectativa de venda de flores no Estado do Rio de Janeiro. É durante este período que as plantas saem do processo de dormência para entrar no processo vegetativo mais acelerado, por conta das altas temperaturas e da maior luminosidade, voltando ao seu vigor. Segundo a Secretaria de Estado de Agricultura, a expectativa é de que haja um aumento de 60% no consumo de flores, momento importante para recuperar o ano difícil que o setor atravessa devido à pandemia de Covid-19. “O setor se apresenta como extremamente importante para a economia do nosso Estado, gera emprego, renda e apresenta um potencial enorme de desenvolvimento e crescimento. O trabalho da Secretaria de Agricultura, com apoio da Emater-Rio, segue intenso para manter os números da produção excelentes como o dos últimos anos” – destaca o secretário de Agricultura, Marcelo Queiroz. (continua após a publicidade)

O estado do Rio é o 2º maior produtor do país de flores, com mais de 900 produtores, sendo o município de Nova Friburgo o maior polo de produção, responsável por grande parte da produção estadual, com 200 agricultores em 230 hectares cultivados. Anualmente o município chega a produzir mais de 6 milhões de maços de flores de corte. Produtor de flores há mais de 20 anos, Sr. Valdith, de Nova Friburgo, relata que a sua produção foi reduzida durante a pandemia. “Estamos passando por um período complicado, o produtor precisou abandonar a sua produção por conta da redução nas vendas. E mesmo sem eventos, esperamos que na primavera o aumento na procura de flores volte a crescer” – afirma. Tendo em vista que a floricultura é uma das atividades com grande impacto na economia do estado, a Secretaria de Agricultura durante a pandemia atuou de diversas formas no sentido de apoiar o produtor, além de disponibilizar o Agrofundo Emergencial, crédito com juros baixos para ser utilizado em custeio da lavoura. (continua após a publicidade)

Através do programa Florescer, a Secretaria de Agricultura atende aos produtores fluminenses, ajudando a compor toda a produção e melhorar a qualidade do produto. “No nosso Estado são cultivadas diversas espécies e variedades, com destaque para a rosa, alstroemérias, crisântemos, gérberas e lírios. Nesta época do ano, ocorre a criação e renovação de jardins elaborados, é por isso que há uma perspectiva no aumento de venda tanto de planta ornamentais quanto de flores” – disse a coordenadora do programa, Nazaré Dias. Até o momento, 17 municípios foram contemplados com o financiamento, com 125 contratos deferidos, totalizando mais de 1,3 milhões em recursos.

Mais do SFn