Casos da variante do coronavírus mais transmissível são identificados em Itaperuna

Foram identificados casos da variante P1. Além de Itaperuna, variantes do vírus também foram identificadas em pacientes de Itaocara, Aperibé, Cambuci, Macaé, Pádua, Bom Jardim, Miracema, Macuco, Trajano de Moraes e Madalena

Uma das variantes do coronavírus foi identificada em mais um município do Noroeste Fluminense. A Prefeitura de Itaperuna, através da Secretaria Municipal de Saúde, comunicou nesta terça-feira (11/05) que foram detectados dois casos da nova variante do coronavírus, conhecida como P1, uma das mais transmissíveis, originária do Estado do Amazonas. Além de Itaperuna, variantes do vírus também foram identificadas em pacientes de Itaocara, Aperibé, Cambuci, Macaé, Santo Antônio de Pádua, Bom Jardim, Miracema, Macuco, Trajano de Moraes e Santa Maria Madalena.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

Até esta terça o município contabilizava 29.406 casos confirmados desde o início da pandemia. Desse total 29.040 pessoas se recuperaram e 235 morreram. “A pandemia da Covid-19 não acabou. Por isso, a Prefeitura de Itaperuna pede à população que evite sair de casa. Precisou? Use a máscara. Não é só por um. É por todos!” – destacou a prefeitura de Itaperuna.

A identificação da presença de variantes em municípios da região foi feita através do sequenciamento do vírus. Em março a Secretaria de Estado de Saúde (SES) do Rio de Janeiro iniciou uma pesquisa para identificar a incidência das novas cepas na população fluminense. O estudo, que busca entender mais sobre as modificações sofridas pelo SARS-CoV-2, é um dos maiores na área de sequenciamento do vírus da Covid-19 do país, com a análise de 4.800 amostras nos próximos seis meses, sendo 400 a cada 15 dias. O objetivo do sequenciamento é monitorar a evolução das variantes da Covid-19, melhorar ações epidemiológicas e possibilitar a ampliação precoce de números de leitos e de medidas restritivas.

VEJA MAIS

VEJA MAIS