segunda-feira , 25 maio 2020
Foto: Evangelista Drone

Carreata para pedir abertura do comércio em São Fidélis é cancelada Nesta tarde o MP expediu uma recomendação para que a Prefeitura e as polícias Civil e Militar acompanhassem a carreata e coibissem aglomeração de pessoas. Quem descumprisse as orientações e advertências deveria ser encaminhado à delegacia

Nesta tarde o MP expediu uma recomendação para que a Prefeitura e as polícias Civil e Militar acompanhassem a carreata e coibissem aglomeração de pessoas. Quem descumprisse as orientações e advertências deveria ser encaminhado à delegacia

Imagem: reprodução

A carreata que estava marcada para acontecer nesta quarta-feira (20/05) para pedir a reabertura do comércio em São Fidélis foi cancelada. A informação foi divulgada no perfil intitulado comerciantes fidelenses. Os organizadores divulgaram uma nota dizendo que “diante das ações equivocadas e que chegam a ser autoritárias, adotadas por alguns órgãos do poder público para lidar com a pandemia do Coronavírus e que visam punir judicialmente e financeiramente àqueles que já vêm sofrendo bastante com essas políticas e que gostariam de manifestar suas opiniões, suas necessidades e seus pedidos de socorro a fim de comoverem as autoridades a reverem suas ações, estamos cancelando, por enquanto, nossa carreata que estava marcada para amanhã, 20/05 às 15:00. Infelizmente estamos vivendo tempos estranhos onde os valores estão totalmente invertidos, bandidos são soltos, empreendedores são impedidos de empreender e gerar empregos e trabalhadores são impedidos de trabalhar”.

Nesta tarde, o Ministério Público expediu uma recomendação para que o município, na pessoa do prefeito Amarildo Alcântara, e demais órgãos municipais com atribuição em segurança pública e correlatas, além das forças de segurança pública estaduais com atribuição no âmbito da cidade – 8º BPM e Delegacia de Polícia Civil -, acompanhassem a manifestação contra a adoção do lockdown e pela reabertura do comércio. A recomendação foi para que não houvesse aglomeração de pessoas (o que deveria ser prontamente coibido), além de orientar os manifestantes a efetivar o seu direito à manifestação em redes sociais, de forma virtual, para preservar a saúde dos moradores e demais usuários do Sistema Único de Saúde. “Caso as orientações e advertências não sejam respeitadas pelos manifestantes, encaminhar os infratores à Delegacia de Polícia com a finalidade de registrar o fato e responder pela infração penal, apreendendo os instrumentos utilizados para a promoção da aglomeração que se deseja coibir” – diz trecho da recomendação, assinada pela promotora Maristela Naurath. (continua após a publicidade)

Comércio foi fechado em março:
Os estabelecimentos comerciais na cidade foram fechados no dia 23 de março, após o primeiro decreto publicado pela prefeitura. No dia oito de abril o comércio chegou a reabrir após uma decisão do governador Wilson Witzel autorizando a reabertura do comércio em cidades sem casos confirmados de Covid-19, mas no próprio dia 08 foram confirmados os quatro primeiros casos da doença na cidade, e o comércio foi novamente fechado. Com medidas de restrições, a Prefeitura permitiu a reabertura do comércio no dia 29 do mês passado, mas no dia 13 de maio, após uma decisão judicial, o comércio voltou a fechar.

Mais do SFn