terça-feira , 27 outubro 2020
Município ainda se recupera das fortes chuvas registradas na última semana; Em Ururaí, a cheia do rio deixou três famílias desabrigadas e 21 desalojadas

Campos em alerta para chuva forte: previsão é de mais de 100 mm nos próximos dias

Fotos: Rogério Azevedo/ Supcom

O Grupo de Emergências em Alagamentos de Campos dos Goytacazes está em alerta devido à passagem de uma frente fria pelo estado, que já provocou chuva em várias regiões desde a tarde de ontem (28). De acordo com a Prefeitura, a previsão para Campos e região feita pelos institutos de meteorologia é de mais de 100 mm distribuídos pelos próximos dias. “Nossa torcida é para que não chova um grande volume concentrado em poucas horas, porque é esse tipo de chuva o que costuma causar maiores transtornos. Como ainda temos uma grande região com pontos de alagamento, o ideal seria não termos precipitações pelo menos nos próximos 20 dias” — afirma o coordenador da Defesa Civil Municipal, Edison Pessanha. Como o rio Paraíba do Sul não tem assustado, a preocupação é com o sistema que compõe os rios da região do Imbé, que abastecem a Lagoa de Cima, que desagua no rio Ururaí, que desce em direção à Lagoa Feia, que desagua no mar pelo Canal das Flechas.

Foto: Gilbert Martins

Nos últimos dias, toda a parte de Campos da região do Imbé sofreu alagamentos com as constantes chuvas que atingiram a região desde a última semana. Nas ações, foram utilizados dois helicópteros, um do Corpo de Bombeiros e outro da Polícia Civil, para levar água e alimentos a pontos isolados. Cerca de 400 pessoas foram afetadas pelas fortes chuvas e vêm sendo atendidas com entrega de mantimentos e água potável. Algumas famílias estão isoladas em razão do transbordo da Lagoa de Cima e rios, na região Serrana do município, que inundaram estradas. Nesta quarta (27) teve sequência em Ururaí, o monitoramento na área alagada pela cheia do rio do mesmo nome, que amanheceu estabilizado em 4.68m, mais de 80cm acima da cota de transbordo, de 3.80m. Três famílias ficaram desabrigadas, sendo encaminhadas para a creche do bairro, e 21 desalojadas, que foram para casas de parentes e amigos.

Mais do SFn