quarta-feira , 28 outubro 2020
Caminhão estava com adesivo do Teatro Trianon

Caminhão da Prefeitura de Campos é flagrado descartando lixo in natura

Fotos: Divulgação/ 3ª UPAm

Agentes da 3° Unidade de Polícia Ambiental flagraram dois possíveis crimes ambientais em duas ocorrências registradas em Campos nesta quinta (22). A primeira foi na Avenida Arthur Bernardes com a Rua Saldanha Marinho, onde os policiais encontraram uma supressão de vegetação aparentemente nativa e corte seletivo de árvores.

A área encontrada tem aproximadamente 15 mil metros quadrados em área de preservação permanente, por se encontrar há uma distância inferior a 30 metros de um curso d’água. Segundo a 3ª UPAm, no momento da fiscalização não havia ninguém no local e nem máquinas trabalhando. Os policiais colheram informações nas proximidades e descobriram quem é a responsável pelo local. O caso foi registrado na 134ª Delegacia, que solicitou perícia para a área.

Quando retornavam  para à 3° UPAm Desengano, a guarnição avistou o descarte de lixo in natura, próximo ao Hospital Geral de Guarús, em um terreno próximo a um curso d’água. Os agentes realizaram uma fiscalização e não foi apresentado nenhuma autorização do órgão ambiental competente para exercer tal atividade.

Alguns dos materiais descartados eram papelão, latas de aguarrás, prime e tintas, garrafas de bebidas alcoólicas e refrigerantes, sacos vazios de cimento, argila, ração, sacolas de supermercado, isopor, pneu e caixa de leite. Segundo a UPAm, devido ao mau cheiro, havia uma grande quantidade de urubus no local.

Duas pessoas estavam depositando o lixo em um caminhão Ford 350, cor branca, e outras duas pessoas em um caminhão Ford Cargo 815, de propriedade da Prefeitura de Campos. A ocorrência foi encaminhada para a 146ª Delegacia, onde foi solicitado a perícia para o local.

Mais do SFn