Cachorro morre com suspeita de envenenamento no Centro de São Fidélis

Caso foi publicado em uma rede social por um fotógrafo: "É lamentável como a maldade humana persiste contra os animais!" - disse
Imagem; Caio Fotografias

Mais um caso suspeito de envenenamento de um animal gerou revolta e tristeza entre moradores de São Fidélis, no Norte Fluminense. O caso foi compartilhado por um fotógrafo – Caio Fotografias – em uma rede social nesta quarta-feira (21/10) e segundo ele, ocorreu no Centro da cidade. “É lamentável como a maldade humana persiste contra os animais! Cena de agora cedo ao lado da Sec. de Educação. Vemos o amigo Alessandro Maia e um fiscal contra o Covid-19 tentando salvar a vida de um cão envenenado” – diz a publicação. Apesar das tentativas de salvar o animal, o cachorro não resistiu e acabou morrendo. “Muita maldade, é triste ver uma coisa dessa”; “Bom era descobrir e denunciar essa imundice que fez isso, para que seja punida. Porque as leis agora são outras com pena de até 5 anos de prisão” – comentaram alguns internautas. (continua após a publicidade)

O município contabiliza vários casos de animais que morreram com suspeita de envenenamento, entre gatos e cachorros. Em 2018, mais de 20 cachorros morreram por suspeita de envenenamento. Em nenhum dos casos os autores chegaram a ser oficialmente identificados ou punidos. No final de setembro, o presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que aumenta a pena para quem praticar atos de abuso, maus-tratos ou violência contra cães e gatos. O crime passa a ser punido com prisão de dois a cinco anos, multa e proibição da guarda. Antes, a pena era de detenção de três meses a um ano, além de multa. Reveja AQUI.

VEJA MAIS

VEJA MAIS