Cachaças produzidas no Estado deverão constar nos cardápios de bares e restaurantes Os estabelecimentos deverão ter pelo menos quatro marcas de cachaças fluminenses

Os estabelecimentos deverão ter pelo menos quatro marcas de cachaças fluminenses

Foto: SF Notícias

Os bares, restaurantes e hotéis podem ter que incluir cachaças produzidas no estado em seus cardápios. É o que obriga o projeto de lei 1.087/15, que a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou no último dia 27 em segunda discussão.

A proposta é dos deputados Jorge Picciani (PMDB), Paulo Ramos, Eliomar Coelho (ambos do PSol), Luiz Paulo (PSDB), Luiz Martins (PDT), Dr. Julianelli (Rede), André Ceciliano (PT), e do ex-deputado Dr. Sadinoel. O texto seguirá para a sanção ou veto do governador Luiz Fernando Pezão, que terá 15 dias úteis para decidir. De acordo com o projeto, os estabelecimentos que oferecem carta de bebidas destiladas – como cachaça, vodka, tequila, gim e uísque – deverão ter pelo menos quatro marcas de cachaças fluminenses, informando ainda seu município de origem.

O deputado Eliomar Coelho (PSol) explica que a ideia é estimular o setor. “Parece que a gente esquece de valorizar as cachaças do estado, que são produtos de altíssima qualidade, hoje exportados para o mundo todo. Então esse projeto é uma forma de valorizá-las”, comentou. Complementando, o deputado Luiz Martins (PDT) disse que há no estado destilarias de mais de 200 anos, como as localizadas em Paraty, na Região da Costa Verde do estado.

Mais do SFn