terça-feira , 20 outubro 2020

Após sete meses, distrito de Cambuci volta a ter policiamento Casos de assaltos e furtos aumentaram no distrito que ficou sem policiamento

Casos de assaltos e furtos aumentaram no distrito que ficou sem policiamento

Fotos: SF Notícias / PM

Desde fevereiro o SF Notícias vem mostrando a insatisfação e o medo dos moradores de São João do Paraíso, distrito de Cambuci. Há sete meses a localidade que fica a 34 quilômetros do Centro do município estava sem policiamento. A viatura que fazia o patrulhamento no distrito estava quebrada, e apenas um policial fica “vigiando” o Destacamento de Policiamento Ostensivo (DPO).

Com o aumento no número de furtos, roubos e até de venda de drogas na Praça Central os moradores e comerciantes se reuniram e juntaram R$ 4 mil para reformar a viatura. A Prefeitura de Cambuci também ajudou doando mais R$ 2 mil reais. Até uma agência bancária foi invadida por pelo menos oito bandidos. 

Mesmo após ter sido reformada, a viatura ficou parada no pátio do 36º BPM em Pádua. O batalhão alegava que precisava ser feita a instalação de air bags, mas que não possuía verba para colocar o equipamento de segurança dos policiais (que foi acionado em um acidente em 2016). O equipamento custa R$ 1.300,00.

Após as reportagens do SF Notícias uma viatura que faz o patrulhamento em Aperibé foi deslocada para ficara em São João do Paraíso durante o carnaval, mas passado esse período, ela foi retirada novamente. Agora, parece que o problema foi finalmente resolvido. 

A viatura reformada pelos moradores e comerciantes voltou a fazer patrulhamento no distrito. “No momento de crise financeira pela qual atravessa o Estado do Rio de Janeiro, o esforço coletivo para recuperar uma viatura é um grande exemplo de responsabilidade social”, disse o comandante do 36º BPM, o Coronel Rodrigo Ibiapina Chiaradia. 

Outro questionamento dos moradores era quanto aos três policiais que ficavam à disposição de um ex-vereador do município fazendo a sua segurança particular e de sua fazenda em Cruzeiro. Após as matérias o batalhão informou que eles foram reintegrados ao grupo do 36º BPM. 

Mais do SFn