Aperibé, Cambuci, Cantagalo, Cordeiro, Itaocara e S.S. do Alto vão receber mais de R$ 80 milhões em investimentos

Recursos são provenientes do leilão de concessões da Cedae. Aegea Saneamento foi a vencedora do bloco 1, composto por alguns municípios da região

A concessão do saneamento público será responsável por uma revolução socioambiental no Estado do Rio de Janeiro, de acordo com o governador Cláudio Castro, que abriu o evento que reuniu os prefeitos das cidades que participam do projeto para a apresentação dos números finais do leilão, nesta quarta (16/06). Além de apresentar a divisão dos R$ 22,6 bilhões, entre municípios, o Instituto Região Metropolitana (IRM) e o Governo do Estado, o governador falou sobre os investimentos que serão feitos por todas as cidades e anunciou abertura de concurso público para a Agência Reguladora de Energia e Saneamento Básico do Estado do Rio de Janeiro (Agenersa). “Tenho o compromisso de não gastar este dinheiro com despesas ordinárias, como pagamento de salários. Vamos investir em infraestrutura que faça a diferença em nosso estado, que seja capaz de gerar novas vagas de trabalho e renda para a nossa população. Nos próximos dias, vamos lançar o PactoRJ, com um plano de ações para o crescimento econômico do estado, que vai gerar desenvolvimento social” – afirmou Cláudio Castro.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

O governador destacou o compromisso com a transparência do uso do dinheiro e a necessária fiscalização dos contratos. “Vamos reforçar a Agenersa para que a fiscalização seja feita com qualidade. Já autorizei a abertura de concurso para que a agência tenha condições de realizar um bom trabalho. E vamos criar um portal para que as pessoas possam acompanhar a forma como investiremos o dinheiro. E convidei os 29 prefeitos para aderirem à ferramenta. Temos a oportunidade de fazer história e temos que fazer de uma forma diferente. É o que deseja o cidadão. Estamos reconstruindo esse estado juntos, com Assembleia Legislativa, prefeitos, governo federal, câmaras municipais e Congresso Nacional” – disse o governador. O secretário de Estado da Casa Civil, Nicola Miccione, destacou a grandeza do projeto – “o maior de infraestrutura socioambiental do país” – e lembrou que o estado está trabalhando para licitar o bloco 3, com mais municípios.

O evento também contou com a apresentação das duas concessionárias que venceram o leilão, Aegea (blocos 1 e 4) e Iguá (bloco 2). Os responsáveis pelas companhias, além de apresentar suas empresas, mostraram como pretendem atuar nas áreas concedidas. O diretor da Aegea, Alexandre Bianchini, destacou que existe a intenção de ampliar a tarifa social além do que está determinado no contrato. O presidente da Iguá Saneamento, Carlos Brandão, disse que a atuação da empresa será pautada por um constante diálogo com os clientes.

O leilão foi realizado no dia 30 de abril e arrecadou R$ 22,6 bilhões em outorgas. Este é o maior projeto de infraestrutura socioambiental do país e prevê investimentos de mais de R$ 27,1 bilhões (além da outorga) para universalização do saneamento básico em uma área onde vivem 10,3 milhões de pessoas, o que equivale a 60% da população fluminense. As obras vão gerar mais de 24 mil empregos diretos e indiretos e garantirão a qualidade da água fornecida e a despoluição de rios, lagoas e baías.

O Bloco 1 engloba municípios de nossa região como Aperibé, que deve receber um total de R$ 10.161.132,36; Miracema (R$ 22.339.480,21); Cambuci (R$ 12.852.263,45); Cantagalo (R$ 17.013.985,60); Cordeiro (R$ 18.069.190,07), Duas Barras (R$ 9.460.725,23); Itaocara (R$ 18.960.714,70), São Sebastião do Alto (R$ 7.729.949,45) e São Francisco de Itabapoana (R$ 35.083.412,21). Os valores devem ser repassados em três parcelas entre 2021 e 2025.

VEJA MAIS

VEJA MAIS