Alto risco para a Covid-19: Noroeste Fluminense retorna à bandeira vermelha

Noroeste Fluminense é a única região do estado na bandeira vermelha. Norte e Região Serrana estão em bandeira amarela

A 48ª edição do Mapa de Risco da Covid-19, divulgada nesta sexta-feira (17/09) pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), aponta redução de 32% nas internações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e de 24% no número de óbitos provocados pela doença. Com isso, o Estado do Rio de Janeiro permanece, pela terceira semana consecutiva, com a classificação geral de baixo risco (bandeira amarela). A Região Metropolitana l, onde está concentrada a maior parte da população e das unidades de saúde da rede SUS, retornou à bandeira amarela após sete meses. A última vez que a localidade ficou neste patamar foi na 19ª edição do estudo, de 24.02.21. A análise desta semana compara as semanas epidemiológicas 35 (de 29 de agosto a 04 de setembro) com a 33 (de 15 de agosto a 21 de agosto).

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

O Noroeste Fluminense, entretanto, retornou à bandeira vermelha, sendo a única região com alto risco para a Covid-19. Das nove regiões do estado, seis estão em bandeira amarela: Metropolitanas l e II, Serrana, Norte, Baixada Litorânea e Baía da Ilha Grande. As regiões Médio Paraíba e Centro-Sul estão na faixa laranja. “O estado do Rio de Janeiro tem quase 85% da população com mais de 18 anos com a primeira dose aplicada e 46% com o esquema vacinal completo. Os indicadores apontam evolução geral e isso é resultado do avanço na vacinação” – analisa o secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe. No período analisado, o ERJ teve 2.360.692 doses de vacinas aplicadas na população. As taxas de ocupação de leitos da rede SUS também tiveram redução. A de UTI passou de 65%, no levantamento anterior, para 59%; e a de enfermaria de 43% para 41%.

VEJA MAIS

VEJA MAIS