Vídeo mostra caminhoneiro sendo agredido por PMs com socos, chute e até coronhada na cabeça em Itaocara

Agressões aconteceram no dia em que o caminhoneiro iria comemorar o aniversário do filho de 9 anos. "Meu filho perguntou se a polícia era ruim; disse que não, que não era pra pensar assim", disse o caminhoneiro
Caminoneiro mostra ferimentos provocados pelas agressões

Um caminhoneiro, de 29 anos, foi agredido por dois policiais militares que estavam de folga, na manhã deste sábado (04/07) em Itaocara, no Noroeste Fluminense. As agressões aconteceram próximo ao distrito de Laranjais, e tudo foi gravado por uma pessoa que se indignou ao ver os militares agredindo o caminhoneiro. O vídeo foi compartilhado e viralizou nas rede sociais. A vítima levou socos, chute e até uma coronhada na cabeça. Os dois PMs estavam em um carro de passeio. Um terceiro PM aparece no vídeo. Ele estava de serviço, mas não usava a farda completa no momento das agressões, e também não fez nada para impedi-las. Esse terceiro PM estava na viatura do 36º BPM. Ao SF Notícias, o caminhoneiro contou que tudo começou após ele ter desviado de um remendo (buraco mal tapado) na rodovia. Ele disse que ao passar pelo trecho ruim, para desviar das irregularidades no asfalto, seguiu pelo meio da rodovia e com a seta ligada para identificar, voltando para sua faixa ao acabar os buracos. (continua após o vídeo)

Ainda de acordo com o caminhoneiro, não havia nenhum veículo atrás ou na frente da carreta. “Eles vieram lá de trás cambiando e parearam ao lado da carreta”, disse. O caminhoneiro contou ainda que em um determinado momento, o veículo em que os PMs estavam passou a carreta e ficou dando freadas na frente do caminhão. A vítima disse que em outro momento, um dos policiais ainda efetuou um disparo de arma de fogo para o alto. Logo mais na frente, conta a vítima, eles atravessaram o carro no meio da rodovia e desceram armados do veículo. Com medo, o caminhoneiro disse que jogou a carreta no mato e conseguiu desviar, mas foi novamente ultrapassado pelo veículo. Ele só decidiu parar a carreta ao avistar uma viatura do 36º BPM, mas ao ser aproximar dela, viu os dois policiais conversando com o que estava na viatura. O caminhoneiro contou ainda que assim que parou, foi puxado para fora do caminhão e começou a ser agredido. Ele disse também que levou uma coronhada na cabeça ao tentar recuperar o celular que um PM ameaçou destruir com um tiro, achando que a vítima havia filmado a ação. As agressões aconteceram no dia em que o caminhoneiro iria comemorar os 9 anos de idade do filho. Ele contou ao SF Notícias que o filho se espantou ao ver o pai com o olho roxo e orelha machucada. (continua após a publicidade)

“Tive que sentar e conversar com ele. Expliquei a ele de maneira que ele não fique com medo da polícia. Falei que existe pessoa boa e ruim, e que não podemos generalizar. Ele me perguntou se polícia é ruim; disse que não, que não era para pensar assim”

O SF Notícias entrou em contato com o comandante do 36º BPM, o Ten. Cel. João Carlos, para pedir um posicionamento do batalhão sobre o que teria acontecido, sobre a atitude dos PMs envolvidos e sobre o uso de uma viatura do batalhão. O comandante informou apenas que o fato já é de conhecimento da corporação e que a corregedoria já está tomando as providências junto a 6ª DPJM. Também procuramos a assessoria da Secretaria de Estado de Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, que através de nota, disse que “a 6ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar está atuando no caso. A vítima confirmou as agressões em sede de DPJM e o comando do 36º BPM (Santo Antônio de Pádua) já ouviu os policiais. Um procedimento apuratório interno foi instaurado para avaliar as circunstâncias do fato”. O SF Notícias também procurou a Polícia Civil, que informou que o caso está sendo apurado pela 135ª Delegacia Legal de Itaocara.

VEJA MAIS

VEJA MAIS