Vídeo: Morador flagra tatu-galinha em Pureza, distrito de São Fidélis

Segundo o biólogo Francis Leandro, p "passeio" do tatu por Pureza pode estar relacionado à procura de alimentos

Mais um flagrante de um animal silvestre na zona urbana foi registrado em nossa região. Dessa vez, um morador do distrito de Pureza, em São Fidélis, no Norte Fluminense, flagrou um tatu-galinha andando por uma calçada. O registro foi feito na noite da última terça-feira, próximo ao Posto de Saúde do distrito. Segundo o morador, o animal seguiu no sentido do rio. Segundo o biólogo Francis Leandro, presidente da ONG SOS Vida Silvestre, de Cachoeiras de Macacu, além do desmatamento, essa espécie também é impactada pela caça, pois a carne dela é apreciada por caçadores.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

O biólogo alerta ainda para o risco do consumo da carne de tatu, que pode causar doenças como hanseníase. Pesquisas mostram que o Tatu é reservatório de inúmeras doenças, como Hanseníase, Leishmaniose e Doença de Chagas. O “passeio” do tatu por Pureza pode estar relacionado à procura de alimentos. “Ele perde a condição de se alimentar na natureza e vai se aproximando. Exemplo o gambá, que hoje habita nas áreas urbanas e se alimenta de ração de cães e gatos, se alimentam nas lixeiras, e o tatu não é diferente” – explicou.

https://www.instagram.com/p/CVTe_P6phiM/

VEJA MAIS

VEJA MAIS