Vacinação contra a Covid-19 para adolescentes sem comorbidades será retomada em São Fidélis

A decisão de retomar a vacinação desse público, segundo a pasta, tem por base os posicionamentos a favor da continuidade proferidos por órgãos reguladores como a Anvisa e Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Estado do Rio de Janeiro

A Secretaria Municipal de Saúde de São Fidélis, no Norte Fluminense, informou que a vacinação contra a Covid-19 para os adolescentes entre 12 e 17 anos de idade, sem comorbidades, será retomada. A decisão de retomar a vacinação desse público, segundo a pasta, tem por base os posicionamentos a favor da continuidade proferidos por órgãos reguladores como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA e Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Estado do Rio de Janeiro – COSEMS. “Conforme vem sendo amplamente divulgado nas mídias, estudos e testes realizados no Brasil e em diversos Países comprovam que a vacinação de adolescentes entre 12 e 17 anos de idade com o imunizante da marca PFIZER é segura, reduz a média móvel de casos, internações, óbitos e melhora o cenário epidemiológico” – destacou a secretaria.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

Já quanto às possíveis reações advindas da vacinação como Miocardite, Periocardite e Púrpura Trombótica Trombocitopênica (PPT), a secretaria ressaltou que todas as vacinas autorizadas e distribuídas no Brasil estão sendo monitoradas continuamente pela vigilância diária das notificações de suspeitas de eventos adversos. Segundo a Anvisa, não há evidência científica disponível que indique riscos aumentados de eventos cardíacos além dos eventos leves já reportados a esta Agência.

No entanto, os vacinados e seus respectivos responsáveis devem estar atentos quanto aos possíveis sintomas mais graves e devem procurar orientação médica forma imediata em caso de necessidade. A maioria dos efeitos colaterais que ocorrem com o uso da vacina são de natureza leve e transitória, frisou a Secretaria de Saúde de São Fidélis. Os eventos adversos mais comuns após a vacinação são: dor no local da aplicação, fadiga, dor de cabeça, dor muscular, calafrios, dor nas articulações e febre.

VEJA MAIS

VEJA MAIS