Vacina contra Covid: Municípios da região vão receber nova remessa de CoronaVac na quinta

Estado vai distribuir 131.110 doses entre os 92 municípios. A entrega seria feita a todos os municípios hoje, mas devido às condições climáticas, os helicópteros não decolaram

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) iniciou a entrega de uma nova remessa da vacina CoronaVac contra a Covid-19, com 131.110 doses, para os 92 municípios do estado, nesta terça-feira (09/02). Os lotes destinados ao Rio de Janeiro, Niterói e São Gonçalo foram enviados na tarde desta terça-feira, por meio de caminhões. Maricá também terá a entrega por via terrestre, nesta quarta-feira (10/02). Na quinta-feira (11/02), helicópteros levarão as doses dos demais 88 municípios. A entrega seria feita a todos os municípios hoje, mas devido às condições climáticas, os helicópteros não decolaram.

No último fim de semana, o Ministério da Saúde (MS) encaminhou para o estado do Rio de Janeiro 282.200 doses da vacina, que estão armazenadas na câmara fria da Coordenadoria Geral de Armazenamento (CGA), em Niterói. Após ser contabilizado e registrado, metade do lote será enviado aos municípios para ser aplicado como primeira dose no grupo elencado como prioritário pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI). A outra metade do lote será enviada aos municípios dentro do prazo (21 dias) para a aplicação da segunda dose, garantindo o cumprimento do esquema vacinal.

A Subsecretaria de Vigilância em Saúde (SVS) enviou ofício aos 92 municípios afirmando ser de extrema importância que os responsáveis técnicos e gestores municipais organizem suas ações de imunização, priorizando os grupos elencados no Programa Nacional de Imunizações (PNI) e de acordo com o número de doses que serão aplicadas no dia, para que o frasco multidoses seja utilizado em sua plenitude. Denúncias de irregularidades na vacinação são encaminhadas imediatamente aos órgãos de controle.

Público prioritário
A SES esclarece que a definição dos grupos prioritários para a primeira fase da vacinação contra a COVID-19 foi estabelecida pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI), por meio de decisões tomadas por comissão tripartite. O Estado segue a recomendação do Ministério da Saúde, repassando as orientações aos municípios. Neste primeiro momento, foi definido um grupo prioritário composto por:

– profissionais da saúde que atuam na linha de frente no combate à Covid-19 e na vacinação
– pessoas com 60 anos ou mais vivendo em abrigos ou asilos
– pessoas maiores de 18 anos com deficiência institucionalizadas
– trabalhadores dessas instituições.
– povos indígenas vivendo em terras indígenas.

VEJA MAIS

VEJA MAIS