segunda-feira , 26 outubro 2020
Já neste ano, a cidade registrou apenas 4.8 mm de chuva até esta quinta (24)

Um ano atrás, São Fidélis enfrentava transtornos após temporal; Esse ano, falta chuva

Em muitas cidades da região, o mês de janeiro está sendo atípico. A falta de chuva, nesta época em que os temporais de verão são históricamente frequentes, vem surpreendendo os moradores. Há um ano, por exemplo, São Fidélis enfrentava transtornos de um temporal que caiu no dia 23 de janeiro. Foram duas horas de chuva forte. O pluviômetro do quartel do Corpo de Bombeiros registrou 57,6 milímetros.

O grande volume de chuva transformou as ruas e avenidas em rios. Houve registro de alagamentos no Centro, Barão de Macaúbas, Vila dos Coroados e Penha, onde uma enxurrada desceu pela principal rua do bairro em direção ao Centro. Até ruas que são consideradas altas ficaram alagadas. O Corpo de Bombeiros também teve o quartel invadido pela água.

Continua após o vídeo

No bairro São Vicente, muita água e lama invadiram algumas residências na Rua José Peixoto Barbosa e na Travessa Carlindo Alves. Segundo os moradores, a grande quantidade de água desceu de um morro onde foi feito um loteamento, mas até aquela data, nenhuma obra de infraestrutura, segundo eles, foi feita no local. 

Já neste ano, até esta quinta-feira (24) foram registrados apenas 4.8 mm de chuva, volume bem abaixo da média para este período. Com a ausência da chuva, o calorão vem incomodando os moradores. Ao longo do mês, os termômetros passaram diversas vezes dos 40°C. Segundo a Climatempo, o motivo é a presença quase permanente da Alta Subtropical do Atlântico Sul (ASAS), próximo à costa do Sudeste, sistema responsável pelo bloqueio do avanço de frentes frias pelo interior do continente e pela diminuição das áreas de instabilidade.

“Até o final de janeiro e ainda na primeira semana de fevereiro de 2019, não há previsão de mudanças significativas na circulação dos ventos sobre a América do Sul que traga mais nebulosidade e chuva para o centro-sul do Brasil, em particular para o Sudeste, que ajudem a normalizar a temperatura” – ressalta a Climatempo. Mas, a previsão indica que o município pode ter pancadas de chuva nos próximos dias, o que pode pelo menos ajudar a aliviar o calorão.

Mais do SFn