Tatu-galinha e Tapiti, o coelho-brasileiro, são resgatados em Macaé

Segundo a Secretaria de Ambiente e Sustentabilidade, o tatu-galinha está na lista de extinção da região

Numa ação conjunta entre as Secretarias de Ambiente e Sustentabilidade e de Ordem Pública de Macaé, foi realizada a soltura em habitat natural de dois animais silvestres. Atendendo ao chamado da população, a equipe da Guarda Ambiental resgatou um tatu-galinha e um coelho selvagem. De acordo com a equipe, o coelho selvagem foi encontrado no bairro da Glória por um morador. Ele mesmo acionou a Guarda Ambiental, que fez o resgate e encaminhou para a base ambiental. Os Tapiti são os únicos coelhos selvagens do Brasil. Conhecido também por coelho-brasileiro, a espécie, nativa do País, foi descrita pela primeira vez em Pernambuco, em 1753.

continua após a foto

Já o Tatu-galinha foi avistado na rodovia Amaral Peixoto, próximo às áreas industriais de Cabiúnas, e a equipe acionada. Segundo o coordenador de Fauna da Secretaria de Ambiente e Sustentabilidade, Fernando Barreto, antes de serem soltos os animais passam por uma avaliação do seu estado de saúde. Estando aptos, são encaminhados para natureza. No caso do coelho selvagem e do tatu-galinha, foram reconduzidos para a área de restinga, próximo ao Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba.

Extinção
O coordenador ressalta que o tatu-galinha está na lista de extinção da região. “Qualquer cidadão pode acionar a Guarda Ambiental, ao encontrar um animal silvestre. A caça deles é proibida e está incluída na Lei n 9.605 de 1998, que prevê sanções penais e administrativas”, frisou. A população pode colaborar, denunciando crimes ambientais e até mesmo contatando a Guarda Ambiental ao encontrar um animal silvestre. O telefone do plantão 24h é (22) 99701-9770.

VEJA MAIS

VEJA MAIS