RJ vai distribuir vale de R$ 100 para substituir merenda de alunos da rede estadual durante pandemia

Vale-alimentação atenderá os alunos que se enquadram no perfil socioeconômico de extrema pobreza. A base de atendimento é a mesma do CAD Único, do Governo Federal, e beneficiários do Bolsa Família.
Foto: SF Notícias

As famílias dos estudantes da rede estadual de ensino fluminense serão beneficiadas com um vale-compras, no valor de R$ 100, para aquisição de alimentos. A iniciativa é do Governo do Estado do Rio de Janeiro, por meio da Secretaria de Educação (Seeduc), e atenderá os alunos da rede que se enquadram no perfil socioeconômico de extrema pobreza. A base de atendimento é a mesma do CAD Único, do Governo Federal, e beneficiários do Bolsa Família. Os vouchers serão disponibilizados por meio de um aplicativo de pagamento de contas, que pode ser instalado no aparelho de telefone celular. “O valor será mantido enquanto durarem as restrições de circulação e interrupção das atividades presenciais nas escolas como prevenção ao coronavírus” disse o secretário de Estado de Educação, Pedro Fernandes.

Ainda de acordo com o secretário, o recurso, que seria destinado à merenda das escolas, será revertido para os alunos comprarem alimentos. “Vale destacar que estamos estudando uma parceria com a organização comunitária para viabilizar a distribuição deste recurso para um número ainda maior de alunos”, anunciou Pedro Fernandes. Para evitar aglomeração, os vouchers são distribuídos por meio de um aplicativo de pagamento de contas, que pode ser instalado no celular. A Secretaria Estadual de Educação informou que, nos próximos dias, será definido o aplicativo e a data para início da distribuição. “Nossa equipe da Educação está trabalhando em soluções para ajudar a população neste momento difícil. Uma delas será a transferência do recurso que seria destinado à merenda para as famílias mais necessitadas, por meio de um vale de R$100. Esse valor será transferido durante o período de combate ao coronavírus. Já estamos buscando parcerias e conversando com empresas que oferecem o serviço de pagamento, via smartphone, para viabilizar o projeto. As famílias dos nossos alunos não ficarão desamparadas”, disse o governador Wilson Witzel.

VEJA MAIS

VEJA MAIS