Risco moderado para Covid: Região Noroeste passa da bandeira vermelha para laranja

As regiões Metropolitana I e Noroeste são as que apresentam as maiores taxas de ocupação de leitos. No entanto, apontam para uma redução de ocupação quando comparada com as semanas anteriores

A 46ª edição do Mapa de Risco da Covid-19 divulgada pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) mostra que o estado do Rio de Janeiro teve redução de 9% nas internações e de 6% no número de óbitos provocados pela doença. Os indicadores fizeram com que o estado retornasse à classificação para bandeira amarela, de baixo risco, após uma semana na bandeira laranja, de risco moderado. A análise compara as semanas epidemiológicas 33 (de 15 agosto a 21 de agosto) e 31 (01 agosto a 07 de agosto) de 2021. A taxa de ocupação de leitos no estado é de 67% para UTI e 42% para Enfermaria. As regiões Metropolitana I e Noroeste são as que apresentam as maiores taxas de ocupação de leitos. Mas, no entanto, apontam para uma redução de ocupação quando comparada com as semanas
anteriores.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

Com essa redução na ocupação dos leitos, o Noroeste Fluminense passou de bandeira vermelha – alto risco – para bandeira laranja – risco moderado. Foram calculadas as variações de casos de internação e óbitos por SRAG, com uma redução de 6% na variação de óbitos e redução de 9% na variação do número de internação. É importante ressaltar que, embora o estado tenha reduzido esses indicadores, algumas regiões como Baía de Ilha Grande, Baixada Litorânea, Centro Sul Fluminense e Serrana apresentaram um aumento no número de óbitos. Em relação ao aumento de internações, as regiões Baía de Ilha Grande, Médio Paraíba e Serrana foram as que apresentaram aumento desse indicador. Apesar disso, a Região Serrana segue em bandeira laranja. O Norte Fluminense continua em bandeira amarela.

“Essa mudança no cenário epidemiológico se deve principalmente pela vacinação da população adulta, que já alcançou 78% com a primeira dose e 38% com o esquema vacinal completo. Apesar de ainda estarmos observando um aumento na notificação de novos casos, por causa da circulação da variante Delta, os casos graves e óbitos estão caindo” – destacou o secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe.

VEJA MAIS

VEJA MAIS