segunda-feira , 26 outubro 2020

Quilombo de São Fidélis é destaque em livro de culinária quilombola da região

Fotos: Reprodução/ Livro A Cozinha dos Quilombos

O município de São Fidélis, não recebeu o título de “Cidade Poema” à toa. Além das paisagens realmente inspiradoras, da arquitetura das antigas e magníficas construções, dos poetas e artistas que nasceram em solo fidelense, a cidade também se destaca em sua culinária.

Esse destaque recebeu reconhecimento no livro “A Cozinha dos Quilombos: Sabores, territórios e memórias”, lançado pelo Instituto Dagaz, em parceria com o Governo do Estado do Rio, diversas associações da região e o Instituto de Desenvolvimento Afro Norte Noroeste Fluminense.

A obra destaca a culinária das vinte e nove comunidades quilombolas do Estado, entre elas, o Quilombo de São Benedito. Criado com inspiração no santo, descendente de escravos etíopes e considerado protetor dos negros e dos cozinheiros, o quilombo é situado em São Fidélis e é composto, segundo o livro, por 60 pessoas. 

A Cozinha dos Quilombos destaca ainda dois integrantes da comunidade, Dona Alda Maria Pereira da Silva, de 53 anos, e o senhor João Batista. Alda aprendeu a cozinhar através das lembranças dos pratos preparados por seus pais.

Observando seu pai preparar a massa do bijú, (iguaria feita com a tapioca, que ao ser espalhada em uma frigideira aquecida coagula-se e vira um tipo de panqueca) ela teve a ideia de recheá-lo, assim como uma panqueca.

Já o João é elogiado pela feijoada e o feijão que prepara.  As receitas dos dois são servidas na comunidade quilombola em festas, como o Dia da Consciência Negra. Para o cozinheiro o segredo das receitas é simplesmente o amor.

Mais do SFn