Querido em São Fidélis, Cimarlei Cruz morre aos 77 anos devido a complicações da Covid-19

Para Tiago, filho de Cimarlei, o pai deixou um legado, pois era um homem muito trabalhador, honesto e inteligente, que trava a todos muito bem

Na última quinta-feira (11/03) moradores de São Fidélis, no Norte Fluminense, receberam a triste notícia do falecimento do senhor Cimarlei Leite da Cruz, aos 77 anos. Muito querido no município, ele estava internado em um hospital em Campos dos Goytacazes desde fevereiro. De acordo com o filho de Cimarlei, Tiago Gandra Cruz, o pai foi internado no dia 16 daquele mês após apresentar febre alta, decorrente de uma grave infecção urinária. Cimarlei teve pneumonia, contraiu a Covid-19 e acabou falecendo devido às complicações da doença. O comerciante que era muito querido e conhecido no município, já não trabalhava mais no comércio e vinha se dedicando a sua propriedade rural. Em setembro do ano passado descobriu um câncer no pulmão, e segundo o filho, vinha de uma rotina dura de quimioterapia e radioterapia, e estava debilitado.

Para Tiago, o pai deixou um legado, pois era um homem muito trabalhador, honesto e inteligente, que trava a todos muito bem. “Morou na roça a infância inteira. A família é de oito filhos, muita luta muito suor, trabalhou duro na roça. Até que veio pra cidade junto com meu avô, meu avô abriu um armazém. Meu pai começou trabalhando de empregado, descarregou muito caminhão de cimento, de gás, foi gerente de posto de gasolina, até junto com um dos irmãos arrendar um posto próprio. Daí entrou em sociedade com um supermercado com outros dois irmãos. Trabalhando muito, muito trabalho e conseguiu deixar um legado” – conta Tiago.

Os dois filhos, Tiago e a irmã Jusheyla, sempre ouviram muitos elogios sobre o pai. “Tratava todo mundo igual. Do funcionário que ele tinha mais humilde ao prefeito, se ele conhecesse. Papai entrava nas casas humildades e se sentia bem, era bem recebido. Um coração muito generoso. Assim como ele teve pessoas que o ajudaram muito no início da vida dele, ele ajudava muita gente. Acho que é esse legado que ele deixou pra mim, pra minha irmã, para os netos, para todos que gostavam de estar com ele” – destacou o filho. Nas redes sociais, moradores lamentaram o falecimento e deixaram mensagens de carinho e admiração. “Foi meu melhor patrão e amigo por muitos anos sempre me ajudou em tudo quando eu mais precisava”; “Uma pessoa alegre, educada! Sempre brincando com todos e tratava todos os funcionários muito bem!” – dizem algumas publicações.

VEJA MAIS

VEJA MAIS