segunda-feira , 25 maio 2020

Procon de Petrópolis multa Correios em R$ 526 mil após mais de 500 denúncias de atrasos nas entregas Correios foi multado por deficiência na prestação do serviço. O caso também está sob apreciação do Ministério Público Federal (MPF)

Correios foi multado por deficiência na prestação do serviço. O caso também está sob apreciação do Ministério Público Federal (MPF)

Fotos: SF Notícias

O Procon de Petrópolis, na Região Serrana do Rio, multou os Correios em R$ 526 mil após receber mais de 500 denúncias sobre deficiência na prestação do serviço. O caso também está sob apreciação do Ministério Público Federal (MPF). Segundo nota do Procon da cidade, depois de diligenciar pedido de esclarecimento sobre atrasos nas entregas, intimar a regularização do serviço e autuar em flagrante os Correios pelas mais de 500 denúncias da deficiência na prestação do serviço, o Procon/Petrópolis-RJ lavrou uma multa de R$ 526 mil, entregue na tarde desta terça-feira (12/05) no Centro de Entrega de Encomendas – CEE, do bairro Mosela. O serviço de entregas, prestado pelos Correios, foi reconhecido pela Presidência da República como essencial no dia 20 de março, através da Medida Provisória 926 e do decreto 10.282/20, que reforçaram o compromisso com a população em prover ‘soluções de comunicação e logística’. (continua após a publicidade)

No entanto, segundo o Procon de Petrópolis, desde o início de março os consumidores da cidade vêm relatando ao órgão de defesa do consumidor a dificuldade em receber encomendas. A situação vem sendo monitorada pelo Procon municipal desde o início de março. No dia 15 de abril, o órgão de defesa do consumidor encaminhou uma intimação à superintendência Estadual dos Correios para que fosse regularizada a distribuição de serviços como PAC e entregas internacionais no município. O caso também foi comunicado ao Procon Estadual. Nesse período, o número de reclamações continuou crescendo. No dia 27, os Correios foram autuados e receberam intimação para regularizar o serviço de entrega e apresentar – até o dia 7 de maio – um relatório constando as medidas adotadas para amenizar o problema. Na última sexta-feira (08/05), o caso foi encaminhado para a apreciação do MPF.

Mais do SFn