Prefeitura de São Fidélis diz que vai construir ciclovia entre a Gamboa e Vila dos Coroados

A construção de uma ciclovia é um sonho antigo da população. O trecho urbano da RJ-158 entre os bairros é estreito, sem acostamento, colocando em risco ciclistas e também pedestres
Fotos: SF Notícias

Um sonho antigo da população, a construção de uma ciclovia entre os bairros Gamboa e Vila dos Coroados, em São Fidélis, Norte Fluminense, pode finalmente vir a sair do papel. No primeiro dia do ano, o prefeito Amarildo Alcântara e o vice José William falaram sobre o assunto no programa Prestando Contas, publicado no perfil oficial da Prefeitura em uma rede social. Segundo o vice-prefeito, o projeto já está pronto e em fase de avaliação de custos. “Tem que ter o projeto e tem que ter a liberação do espaço da linha férrea. Graças a Deus agora está em fase final para liberar. O recurso a gente corre atrás, não adianta ter o recurso, não ter o projeto e não ter a liberação” – disse o prefeito. “Está na fase final de autorização de utilização para que seja construída a ciclovia” – completou o vice-prefeito, destacando ainda que no relatório constam informações de acidentes ocorridos no local.

O vice-prefeito afirmou ainda acreditar que até o mês de março o projeto esteja finalizado para que recursos sejam alocados para a realização da obra. O trecho urbano da RJ-158 que corta os bairros Gamboa e parte da Vila dos Coroados é estreito, sem acostamento. Os ciclistas precisam disputar espaço com motos, carros e carretas. A via é a única ligação entre a Vila dos Coroados (e localidades adjacentes) e o Centro da cidade, e caminho obrigatório para usuários da RJ-158. Além disso, em alguns pontos existem várias ondulações no asfalto e buracos. Os ciclistas precisam ir quase ao meio da rua para conseguir desviar. Diversos acidentes já foram registrados no trecho, e uma ciclista morreu ao ser atingida por um caminhão da prefeitura.

A construção de uma ciclovia já foi algo prometido durante campanha eleitoral e anunciado em gestões passadas. Entretanto, a obra que deveria ter ficado pronta no segundo semestre de 2012, não saiu do papel. Em outubro de 2019, cansados de esperar por uma atitude do poder público, moradores se uniram e chegaram a improvisar uma ciclovia. Foi feito um caminho beirando a linha férrea. No percurso, que começa próximo de um posto de combustíveis e termina na entrada do Barreiro, foram feitas duas passagens de nível, uma espécie de pequena ponte, improvisadas (reveja AQUI).

VEJA MAIS

VEJA MAIS