Prefeitura anuncia bandeira vermelha, publicação é apagada e comércio de São Fidélis segue aberto

Segundo o novo comunicado da prefeitura, qualquer alteração de limitação de comércio e atividades só será revista no dia 23 de dezembro

A Prefeitura Municipal de São Fidélis, no Norte Fluminense, anunciou nesta quinta-feira (17/12) que o município foi sinalizado na bandeira vermelha. De acordo com a Prefeitura, as normas municipais referentes as restrições do Covid-19 têm prazo de validade até o dia 23 de dezembro, próxima quarta-feira, e o decreto referente será revisto, conforme orientações jurídicas. A publicação informando a bandeira foi publicada na página oficial que a prefeitura usa para atualizar dados sobre a pandemia no município, e apagada pouco tempo após ter gerado uma repercussão negativa quanto ao possível fechamento do comércio, o que está previsto na bandeira vermelha. A assessoria de comunicação da Prefeitura de São Fidélis informou que um novo decreto, restringindo ou não o funcionamento do comércio, só será publicado no próximo dia 23. “A Prefeitura de São Fidélis informa que qualquer alteração de limitação de comércio e atividades só será revista no dia 23 de dezembro. Até a citada data, todas as normas municipais atualmente em vigor estão mantidas”, diz o novo comunicado da prefeitura. A assessoria de comunicação reconheceu ao SF Notícias que houve um erro na publicação e que a possibilidade de fechamento do comércio não essencial a partir do dia 23 não é descartada.

continua após a imagem

O que está previsto na Bandeira Vermelha
Entre as restrições previstas no Plano de Contingenciamento para a bandeira vermelha está o fechamento do comércio considerado não essencial. Os supermercados, padarias e postos de combustíveis podem funcionar com 30% dos funcionários, trabalhando em escala, com horário reduzido. De acordo com o boletim divulgado pela prefeitura, nesta quinta-feira (17/12) foram confirmados 16 novos casos de Covid-19 no município, sendo que 14 desses novos casos já são considerados recuperados, pois apresentaram anticorpos IgG. Desde o início da pandemia até hoje, São Fidélis já confirmou 1.388 casos de Covid-19, sendo que 1.333 fidelenses já se recuperaram e 49 perderam suas vidas. Ainda de acordo o boletim, no momento São Fidélis tem 06 casos ativos da doença e outros 19 casos suspeitos aguardando resultados de exames. Entre casos suspeitos e ativos, há 13 pessoas internadas no Hospital Armando Vidal e outras 12 em isolamento domiciliar.

Bandeira Vermelha 
Além do comércio não essencial, segundo o Plano de Contingenciamento, escritórios e afins também não podem funcionar durante a vigência da bandeira vermelha. Os ônibus municipais e intermunicipais podem funcionar apenas com 20% da capacidade total dos veículos. O funcionamento de academias, cabeleireiros, bares e pubs também fica suspenso na bandeira vermelha, assim como apresentações culturais. Os restaurantes, lanchonetes e padarias podem funcionar com horário reduzido e 25% dos trabalhadores de maneira presencial, tele-entrega, e pegue e leve, sendo proibido o consumo no local. Restaurantes buffet também não podem funcionar.

Como são definidas as bandeiras a serem adotadas 
Segundo a sanitarista e epidemiologista, Nathalie Azevedo, que realiza os cálculos epidemiológicos que definem as bandeiras a serem adotadas no município, a bandeira vermelha foi adotada a partir de cálculos com dados referentes as últimas três semanas. Pelos boletins divulgados pela prefeitura, nesse período foram registrados 152 novos casos de Covid-19 e cinco mortes em decorrência da doença. Em entrevista ao SF Notícias na última terça-feira (15), a epidemiologista explicou que as informações são geradas através do cálculo epidemiológico e também com logaritmos, quando analisada a previsão de esgotamento de leitos de UTI para SRAG (síndrome respiratória aguda). Todos os indicadores seguem as orientações dadas em notas técnicas pela SES, Ministério da Saúde, Fiocruz e OMS. Semanalmente são feitas projeções estatísticas com todos os critérios epidemiológicos que incluem os indicadores de capacidade hospitalar e os indicadores de saúde do município.

VEJA MAIS

VEJA MAIS