Porto do Açu assina acordo com a Fertipar Sudeste para movimentação de fertilizantes

A operação está prevista para setembro, com a Fertipar Sudeste, que importará aproximadamente 20 mil toneladas de cloreto de potássio (KCL) para o interior do estado de Minas Gerais. O escoamento do navio será feito por carretas até duas cidades mineiras
Fotos: divulgação

A Porto do Açu Operações assinou o primeiro acordo para movimentação de fertilizantes no Terminal Multicargas (T-MULT). A operação está prevista para setembro, com a Fertipar Sudeste, do Grupo Fertipar, que importará aproximadamente 20 mil toneladas de cloreto de potássio (KCL) para o interior do estado de Minas Gerais. O escoamento do navio que aportará no Açu será feito por carretas até as cidades de Varginha (MG) e Martins Soares (MG). O acordo, já em vigor, possibilitará o recebimento de mais navios de fertilizantes até março de 2021. A operação marca a estreia do Porto do Açu no agronegócio por meio da ampliação do T-MULT. Foram montados dois galpões lonados, com área aproximada de 6 mil metros quadrados e capacidade para armazenar até 25 mil toneladas de insumos por vez. A prioridade é atender à demanda nacional de fertilizantes, mas também há possibilidade de estocar e movimentar outros tipos de produtos durante a entressafra, como granéis sólidos agrícolas e minerais. (continua após a publicidade)

As obras civis, finalizadas em junho, foram executadas em dois meses. “Teremos a capacidade de operar um navio de aproximadamente 25 mil toneladas por mês e estimamos 150 mil toneladas movimentadas para este primeiro ano de operação, fora as possibilidades de movimentação de outros produtos, ainda em fase de negociação”, projeta João Braz, diretor de Terminais e Logística da Porto do Açu Operações. O Brasil é o quarto maior consumidor global de fertilizantes e importa cerca de 77% do que consome localmente. Com este serviço no portfólio, o Porto do Açu busca atender a demanda interna, principalmente o mercado de Minas Gerais, nas regiões leste, sul e centro do estado, onde há uma grande base de distribuidoras instaladas. “A busca por opções de logística para o abastecimento de nossas unidades é algo importante para trazer competitividade à empresa. Enxergamos o Porto do Açu como uma alternativa de porta de entrada de fertilizantes para a região de atuação da Fertipar Sudeste. Estamos otimistas, pois pode criar mais uma boa opção de operação logística para nós”, diz Rodolfo Kieser, Superintendente da Fertipar. (continua após a publicidade)

Pelo Porto do Açu este projeto também é considerado o embrião para a fase de industrialização do empreendimento portuário no setor petroquímico, que será consolidada com a atração de indústrias para este fértil ambiente de negócios do Norte Fluminense. A montagem destes galpões faz parte do plano de expansão do T-MULT, que inclui a ampliação do terminal com aumento do cais e do pátio para granéis, a construção de um pátio dedicado a cargas gerais e contêineres e outros novos galpões para armazenamento. Ainda em julho, o T-MULT também começará a fazer cabotagem na categoria “feeder short distance”, em uma parceria com a Companhia de Navegação Norsul, que transportará contêineres por comboio oceânico entre os portos do Rio e do Açu. Em operação desde 2015, o T-MULT registra notável expansão média de 64% por ano. O terminal conta com área alfandegada de 182.000 m² e cais de 500 metros, com calado de 13,1 metros e 14,5 metros de profundidade. Até 2019, 2,2 milhões de toneladas já foram movimentadas pelo terminal, entre granéis sólidos, cargas gerais e de projeto.

VEJA MAIS

VEJA MAIS