Polícia Civil cumpre mandados em Cordeiro, Bom Jardim, Itaocara, Macuco, Nova Friburgo e São Sebastião do Alto

Com objetivo de prender acusados de violência contra mulheres e cumprir mandados por não pagamento de pensão alimentícia, “Operação Gaia” aconteceu em todo o estado do RJ

A Secretaria de Estado de Polícia Civil (Sepol), por meio do Departamento-Geral de Polícia de Atendimento à Mulher (DGPAM), realizou, ao longo desta terça-feira (10/08), a “Operação Gaia” para cumprir mandados de prisão na forma da Lei Maria da Penha. O objetivo da operação era prender acusados de violência contra mulheres, mas os policiais também cumpriram mandados por não pagamento de pensão alimentícia. Ao todo, a operação buscava cumprir 85 mandados em todo o estado, mas até o fechamento dessa publicação 130 acusados de violência contra mulheres foram presos.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

Em nossa região foram cumpridos mandados em várias cidades, entre elas, Cordeiro, Bom Jardim, Itaocara, Macuco, Nova Friburgo e São Sebastião do Alto. Policiais da 154ª Delegacia de Polícia de Cordeiro cumpriram seis mandados de prisão por não pagamento de pensão alimentícia. Os mandados foram cumpridos na segunda (09) e terça (10), em Cordeiro, no distrito de Valão do Barro, em São Sebastião do Alto, na localidade de Catazal em Bom Jardim, em Macuco e na cidade mineira de Além Paraíba.

Também foram cumpridos mandados em Campos, Itaocara e Nova Friburgo. Em Campos, dois homens foram presos por crimes de violência contra a mulher e um por não pagamento de pensão alimentícia. Em Nova Friburgo os policiais prenderam um homem, de 47 anos, por descumprimento de medidas protetivas, e um homem, de 31 anos, por não pagamento de pensão alimentícia.

Já em Itaocara, os policiais da 135ª Delegacia de Polícia, coordenados pelo delegado Dr. Rodrigo Maia, cumpriram três mandados por não pagamento de pensão alimentícia. Um homem de 29, um de 35 e outro de 56 anos foram presos e encaminhados à delegacia da cidade.

VEJA MAIS

VEJA MAIS