PF cumpre mandados em S.Fidélis em investigação sobre compra de álcool gel com recursos de combate à Covid no ES

Foram cumpridos mandados em residências e empresas nos municípios de Vitória e Vila Velha, no estado do Espírito Santo, e Macaé e São Fidelis, no Rio de Janeiro

A Polícia Federal, no âmbito das ações desenvolvidas no Fórum de Combate à Corrupção (Focco/ES), deflagrou nesta manhã (07/06), a Operação Volátil, com o objetivo de investigar uma organização criminosa que forneceu álcool em gel para a Secretaria de Estado da Saúde do Espírito Santo (SESA/ES), em contratação com indícios de fraude e superfaturamento, envolvendo o uso de verba federal destinada ao combate da Covid-19. Foram cumpridos 7 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 2ª Vara Federal Criminal de Vitória, em residências e empresas nos municípios de Vitória e Vila Velha, no estado do Espírito Santo, e Macaé e São Fidelis, no Rio de Janeiro, que culminaram na apreensão de documentos e equipamentos de mídia em geral.

A operação contou com a participação de 28 policiais federais e teve o apoio da Controladoria Geral da União e do Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo, órgãos integrantes do Fórum de Combate à Corrupção (Focco/ES) e está sendo deflagrada em paralelo com outra fase da Operação Chorume pela Polícia Civil do Rio de Janeiro e pelo Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, com o cumprimento de mandados de prisão e busca e apreensão expedidos pela 1ª Vara Criminal Especializada do Rio de Janeiro em face de integrantes do mesmo grupo criminoso, por fraude à licitação, desvio de recursos públicos e peculato em contratos firmados no Estado do Rio de Janeiro.

Tem Instagram ❓❓ Siga o SF Notícias no Insta > @sfnoticias

A Operação Volátil teve início com o recebimento de relatórios da CGU/ES e do TCE/ES, instituições conveniadas do Focco/ES, apontando irregularidades na aquisição de álcool em gel pela SESA/ES, em processo de compra com dispensa de licitação ocorrido nos meses de março e abril de 2020. As auditorias realizadas pelos órgãos de controle e as investigações conduzidas pela PF indicam que a empresa que forneceu o álcool para a SESA/ES foi criada com a finalidade de participar do certame, sem qualquer histórico de atuação no fornecimento desse tipo de material. Há ainda indícios do uso de documento falso para comprovar a capacidade técnica de fornecimento do álcool em gel contratado, bem como indicativo de superfaturamento no valor do bem.

Durante as investigações foi possível constatar que os empresários envolvidos movimentaram os recursos recebidos com a venda do álcool para o Governo do Espírito Santo, para outras empresas do grupo, parentes e empresas em nome de terceiros, em operações financeiras típicas da prática de lavagem de dinheiro. Ainda durante as investigações da Operação Volátil, a Polícia Civil e o GAECO do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro deflagraram a Operação Chorume, e face à coincidência dos integrantes do grupo criminoso também investigado no Espírito Santo, as instituições passaram a compartilhar informações acerca da organização criminosa investigada, culminando na deflagração conjunta das operações policiais nesta segunda.

A Polícia Civil de Carmo, na Região Serrana do Rio, deflagrou na manhã desta segunda-feira (07/06) a segunda fase da “Operação Chorume” que investiga crimes de corrupção relacionados a fraudes em contratos da Prefeitura de Carmo. A operação conta com apoio da Polícia Federal e do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (GAECO/RJ) e da Promotoria de Justiça de Carmo, além da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI/MPRJ). Desde as primeiras horas da manhã as equipes estão nas ruas cumprindo 7 mandados de prisão e 14 mandados de busca e apreensão em endereços ligados aos investigados e a outros envolvidos no esquema criminoso, nas cidades do Carmo, Macaé, Campos dos Goytacazes, São Fidélis e Ubá-MG. Um dos alvos presos foi o ex-prefeito de Carmo, Paulo Cesar Ladeira. Veja as informações AQUI.

VEJA MAIS

VEJA MAIS