Pandemia de Covid-19 muda cenário na Avenida 7 de Setembro em São Fidélis neste feriado Desfile foi cancelado em todo o Brasil, dessa forma uma das principais avenidas do município também não receberá o tradicional desfile cívico, escolar e militar para celebrar os 198 anos da Independência

Desfile foi cancelado em todo o Brasil, dessa forma uma das principais avenidas do município também não receberá o tradicional desfile cívico, escolar e militar para celebrar os 198 anos da Independência

Foto: SF Notícias

Uma das principais avenidas de São Fidélis, no Norte Fluminense, amanheceu praticamente vazia. Ela leva o nome de uma das datas mais importantes da história do Brasil, mas nesta segunda-feira (07/09) não receberá o tradicional desfile cívico, escolar e militar para celebrar os 198 anos da Independência do país. Em decorrência da pandemia do novo coronavírus, moradores não poderão prestigiar a Associação Musical 22 de Outubro, que geralmente abre o desfile recebendo centenas de aplausos. Também não irão passar pela avenida os membros da Academia Fidelense de Letras, e as viaturas do Corpo de Bombeiros, que sempre encantam as crianças e recebem os aplausos de gratidão da população. (continua após a imagem)

Neste ano atípico, a não realização do desfile, que era um momento de lazer para os fidelenses, também acaba impactando os vendedores ambulantes, que aproveitavam o grande número de moradores nas ruas para vender seus produtos. Nas redes sociais, que são o novo “álbum de família”, vai ficar faltando a foto dos filhos uniformizados, dos colegas de profissão reunidos, das turmas prestes a se formar no Ensino Médio, das bandas marciais. Em um grupo criado por moradores para relembrar o passado do município, várias publicações lembram os desfiles das últimas décadas. São fotos dos anos 60, 70, 80, que mostram dezenas de moradores nas ruas. Algumas imagens mostram ainda que os desfiles não aconteciam apenas na Avenida 7, mas também na Rua Voluntários da Pátria e Dr. Faria Serra, passando em frente ao Hospital Armando Vidal e Prefeitura.

Mais do SFn